Veículos Elétricos | Hyundai entregou primeiros ix35 Fuel Cell na Europa
15802
post-template-default,single,single-post,postid-15802,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-7.6.2,wpb-js-composer js-comp-ver-5.3,vc_responsive

11 Jun Hyundai entregou primeiros ix35 Fuel Cell na Europa

A Hyundai entregou à cidade dinamarquesa de Copenhaga as primeiras 15 unidades do modelo ix35 com pilha de combustível a hidrogénio que foram fabricados em série na sua linha de produção. Os veículos foram entregues durante a cerimónia de inauguração do primeiro posto de abastecimento de hidrogénio na Dinamarca.

O ix35 Fuel Cell não produz emissões nocivas de gases de escape, apenas vapor de água, e por isso a sua utilização vai ajudar a cidade de Copenhaga a atingir o seu objetivo de zero emissões de carbono até 2025. Desde 2011 que a Hyundai Motor tem vindo a disponibilizar os protótipos da terceira geração do ix35 com pilha de combustível numa ampla gama de iniciativas para aumentar a consciencialização sobre os benefícios do hidrogénio como combustível automóvel, para apoiar o esforço de estabelecer uma infraestrutura de reabastecimento pan-europeia e também para demonstrar às organizações públicas e privadas a facilidade do uso destes veículos no dia-a-dia.

Desde a sua primeira pesquisa em 1998, a Hyundai Motor tem sido líder mundial no desenvolvimento da tecnologia da pilha de combustível a hidrogénio. Esta tecnologia é propriedade da Hyundai e é desenvolvida no Eco Technology Research Institute, na Coreia. A Hyundai pretende construir mil unidades do ix35 Fuel Cell até 2015 na sua fábrica em Ulsan, também na Coreia.

O Hyundai ix35 Fuel Cell está equipado com um motor elétrico de 100 kW (136 CV) e regista uma velocidade máxima de 160 km/h. Os dois tanques de armazenamento de hidrogénio, localizados entre o eixo traseiro do veículo, têm uma capacidade total de 5,64 kg e vão permitir ao ix35 Fuel Cell uma autonomia de 594 km apenas com um abastecimento. Atestar os depósitos de hidrogénio até à sua capacidade máxima leva apenas alguns minutos.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someonePrint this page
Sem Commentários

Postar comentário