Veículos Elétricos | Mitsubishi Outlander PHEV oferece menor custo de utilização do que o diesel
16299
post-template-default,single,single-post,postid-16299,single-format-video,ajax_fade,page_not_loaded,,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-7.6.2,wpb-js-composer js-comp-ver-5.3,vc_responsive

18 Jul Mitsubishi Outlander PHEV oferece menor custo de utilização do que o diesel

Com aptidões para circular em estrada e por ‘maus caminhos’, a versão híbrida ‘plug-in’ do Outlander, denominada PHEV, permite uma utilização mista em modo totalmente elétrico ou com motor de combustão. Ao contrário de alguns veículos elétricos com extensão de autonomia, que recorrem exclusivamente ao motor de combustão quando se esgota a carga da bateria, este SUV da Mitsubishi dispõe de uma tecnologia sofisticada e avançada, que possibilita a produção de energia elétrica para fazer deslocar a viatura, quer em andamento ou simplesmente parado. Esta engenhosa solução tecnológica permite ultrapassar as limitações de autonomia e também a denominada ansiedade do condutor.

O Outlander PHEV dispõe de um sistema híbrido constituído por dois motores elétricos com 60 kWh (82 cv), distribuídos por cada um dos eixos (e lhe conferem  a tração às quatro rodas), uma bateria de iões de lítio com capacidade de 12 kWh, e um motor de combustão a gasolina de 2,0 litros de cilindrada com 121 cv de potência, que também serve de gerador para carregar a bateria. Em modo elétrico, o Outlander oferece uma autonomia de aproximadamente 50 quilómetros. Para carregar a bateria existem duas possibilidades: carga normal, através de uma tomada doméstica, demorando a operação cerca de cinco horas até se carregar por completo a bateria; carga rápida num posto com essa funcionalidade, permitindo carregar 80 por cento da bateria em 30 minutos. Estas modalidades são as mais económicas, uma vez que para um consumo médio de 15 kWh/100 km é possível obter um custo de energia de 2,1 euros por cada 100 quilómetros. O consumo de combustível situa-se entre os 2,6 e os 7,2 l/100 km, em função de uma maior ou menor utilização das baterias carregadas num ponto de carga elétrico. A opção “CHARGE”, acionada por um botão no túnel da transmissão, resolve o problema da autonomia, mas faz elevar facilmente o consumo de gasolina. Existe ainda um outro modo, denominado ‘SAVE’, que tem a função de poupar a energia elétrica durante a condução para depois poder aceder a uma zona de emissões zero.

 

Mitsubishi Outlander PHEVext2

Com um comprimento total de 4,65 metros e baterias montadas debaixo do piso para baixar o centro de gravidade, o Outlander PHEV Hybrid permite transportar confortavelmente cinco pessoas. A bagageira oferece um volume de 463 litros, que pode ser ampliada com a divisão da segunda fila de bancos em 60:40. O interior denota uma elevada qualidade de materiais e de construção. A consola central é dominada por um ecrã multifunções, que pode incluir, em opção, o sistema MMCS (Mitsubishi Communication System), o qual disponibiliza informações como o indicador de fluxo de energia, o modo EV ou o indicador de autonomia.

Para arrancar sempre em modo elétrico e no mais absoluto silêncio, basta carregar o pé no pedal do travão e no botão ‘Start’, e colocar na posição ‘D’ o seletor de marcha. Este último é do tipo ‘joystick’ e exige alguma habituação no seu manuseamento. Este seletor permite ainda a condução em modo ‘B’, que aumenta a travagem regenerativa e oferece várias configurações de força através de um seletor situado atrás do volante. Com uma dose diária de eletricidade, o Outlander PHEV Hybrid apresenta um consumo de utilização muito reduzido numa utilização normal e silenciosa, mas oferece a possibilidade de ir a quase todo o lado, graças ao extensor de autonomia. Essa será, talvez, a razão do seu sucesso na Europa, designadamente na Holanda.

 

Híbrido com três modos de funcionamento

Mitsubishi Outlanderint1

O sistema PHEV deste SUV da Mitsubishi oferece três modos de funcionamento: EV, em que os motores elétricos propulsionam o veículo com energia oriunda das baterias, assegurando um consumo de combustível muito baixo (que pode ser inferior a 1,0 l/100 km), possibilitando uma condução silenciosa e uma velocidade máxima de 120 km/h; híbrido de série (energia elétrica e motor de combustão), sendo o veículo propulsionado pelos motores elétricos que utilizam energia proveniente do gerador que é carregado pelo motor de combustão (este modo entra em ação quando é necessária uma potência adicional, designadamente em subidas íngremes, ultrapassagens ou quando o nível de energia na bateria é baixo); híbrido paralelo (motor de combustão e energia elétrica), sendo o veículo propulsionado pelo motor de combustão a velocidades superiores a 120 km/h e assistido pelos motores elétricos quando é necessária uma potência adicional. O modo paralelo fica igualmente ativo a partir dos 65 km/h, caso o nível das baterias seja baixo. Se tiver carga na bateria, o Outlander arranca sempre em modo elétrico e o motor de combustão entra em funcionamento nas condições acima referidas. Outra forma de carregar parcialmente as baterias e recuperar alguma autonomia consiste no sistema de regeneração da energia cinética nas fases de desaceleração e travagem.
Em termos de custos de utilização, o consumo combinado em modo híbrido é de aproximadamente seis seis euros por cada cem quilómetros percorridos, referente a um gasto energético de 15 kWh/100 km e 2,6 l/100 km, enquanto a versão diesel com motor 2.2 DI-D 150 4 WD tem um consumo médio de 7,2 l/100 km, o que se traduz num custo de 9,5 euros por cada cem quilómetros. O custo de utilização do Outlander PHEV pode baixar ainda mais em ambiente urbano caso se consiga circular mais quilómetros em modo elétrico, recorrendo-se à rede de carregamento para fornecer energia às baterias.

 

Instyle Navi+

O Outlander PHEV Hybrid é proposto em dois níveis de equipamento, Intense+ e Instyle Navi+, por 43 mil euros e 48 mil euros, respetivamente. A versão de entrada conta com vários airbags (duplo, laterais, joelhos para condutor), ar condicionado bi-zona, cruise-control, ecrã a cores, espelhos retrovisores elétricos, limitador de velocidade, rádio CD, sensores de luz, chuva e estacionamento traseiro, sistema de arranque sem chave. O nível superior, que corresponde à unidade ensaiada, acresce os bancos dianteiros em pele, cruise control adaptativo (ACC), porta da bagageira automática, sistema de alerta de desvio de faixa (LDW), sistema de navegação Mitsubishi Multi Communication System, que inclui câmara de estacionamento traseiro e teto de abrir elétrico. Em relação à versão diesel de convencional com o mesmo equipamento (Instyle Navi+), o Outlander PHEV Hybrid custa menos dois mil euros.

Ficha técnica

Motor  Combustão      1.998 cc DOHC
Potência                 
121 cv/4.500 rpm
Binário                   
190 Nm/4.500 rpm
Motores elétricos       
(dois)
Dianteiro              
82 cv (60 kW) / 137 Nm
Traseiro               
82 cv (60 kW) / 195 Nm
Bateria                        
Iões de lítio
Capacidade Armazenagem   
12 kW
Peso                           
 1.810 kg
Comp/larg/alt (m)        
4,65/1,80/1,68
Aceleração 0-100 km          
11,0s
Veloc. Max                    
170 km/h
Consumo           
15 kW/100 km – 2,6 a 7,2 l/100 km
Autonomia                 
50 km (elétrico)
Extensor                          
800 km
Tempo de recarga      
5 horas (normal) / 30 min (80% carga)
2014_09_23_mitsubishi_outlander_phev_concept_s_07Mitsubishi-Outlander-PHEV-2015-01

 

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someonePrint this page
Sem Commentários

Postar comentário