Veículos Elétricos | BMW i3 EXA: entrada à alemã
16558
post-template-default,single,single-post,postid-16558,single-format-gallery,ajax_fade,page_not_loaded,,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-7.6.2,wpb-js-composer js-comp-ver-5.3,vc_responsive

15 Set BMW i3 EXA: entrada à alemã

Primeira marca ‘premium’ a entrar no segmento de mercado de veículos elétricos, a BMW criou uma submarca própria para o efeito, designada ‘i’. A estreia no segmento coube ao modelo i3, que é proposto em duas versões: ‘Full Electric’, que oferece uma autonomia entre 130 e 160 quilómetros, e EXA (extensor de autonomia), que permite percorrer entre 120 e 140 quilómetros em modo elétrico e mais 120 a 150 quilómetros, com ajuda de um pequeno motor de combustão. A versão ‘EXA’ está vocacionada para quem sofre da chamada ‘ansiedade de autonomia’ ou para os utilizadores que nas suas deslocações pendulares percorram mais de 120 ou 130 quilómetros. Em relação à versão ‘Full Electric’, o BMW i3 EXA representa um custo adicional de cinco mil euros, além de estar sujeito ao Imposto Único de Circulação.

A estreia no mercado não poderia ter corrido melhor para a BMW: o i3 foi o segundo veículo ‘elétrico’ mais vendido no nosso país no ano passado, perdendo para o Nissan LEAF por apenas uma unidade. Para o seu sucesso pode apontar-se o seu design visionário, que chama a atenção. Com uma carroçaria alta e esguia, dimensões compactas – o comprimento exterior é ligeiramente inferior a quatro metros –, o BMW i3 não deixa ninguém indiferente. Entre os elementos estéticos marcantes destaque para a grelha fechada em forma de rim, que inclui um estrutura com realces em azul, ou os faróis LED em forma de U, os quais representam uma nova interpretação do design dos faróis da marca. A faixa em preto brilhante, desde o capot, passando pelo tejadilho, até à traseira, divide visualmente o i3. Os defletores atrás das rodas traseiras e à frente das dianteiras otimizam a aerodinâmica. Relativamente à versão totalmente elétrica, a ‘EXA’ distingue-se apenas por abertura extra para bocal do depósito de nove litros de gasolina que alimenta o motor de 647.

O caráter inovador do i3 é ainda reforçado pelas portas com abertura na direção oposta, uma solução que, se, por um lado, facilita o acesso aos bancos traseiros, pelo outro obriga os ocupantes da frente a terem de tirar o cinto de segurança (que está fixo às portas) sempre alguém queira entrar para os lugares de trás.

O habitáculo oferece quatro lugares, mas o assento traseiro corrido serve apenas para dois ocupantes, uma vez que a parte central está ocupada por um porta-copos. Destaque para a boa visibilidade proporcionada aos ocupantes dos lugares traseiros, graças a posição mais elevada dos bancos, que estão montados por cima da bateria.  O interior é marcado por um ambiente simples e acolhedor, sendo dominado pela utilização de materiais renováveis. Os principais comandos de condução e do motor do i3 estão localizados num módulo, no lado direito do volante, que além de selecionar os modos (D – P – N – R), permite ainda ligar e desligar o motor. No centro do tablier encontra-se um enorme ecrã que possibilita o acesso a todo o tipo de informação em tempo real, bastando para o efeito girar o botão do sistema ‘iDrive’ que se encontra entre os bancos dianteiros.

O princípio de construção do i3, assente numa célula do passageiro sobre o chassis em alumínio, traduziu-se num aumento da altura do veículo e numa posição mais elevada de condução. Por outro lado, a instalação da bateria sob o piso veio permitir uma diminuição do centro de gravidade, a redução do rolamento da carroçaria e aumento da aderência.

O comportamento do motor elétrico, que desenvolve uma potência de 125 kW (170 cv) e um binário de 250 Nm – disponível logo no arranque – tornam a condução do i3 numa experiência muito agradável. No modo Comfort, a aceleração é fulgurante – 7,9 segundos dos 0 aos 100 km/h. Para preservar a autonomia da bateria, a velocidade máxima está limitada a 150 km/h.

Cada carga completa na versão ‘EXA’ permite percorrer entre 120 a 140 quilómetros em modo elétrica e quando esta se esgota o condutor não tem de chamar o reboque, uma vez que entra em funcionamento um motor a gasolina, com uma cilindrada de 647 cc e uma potência de 34 cv, que liga automaticamente quando a carga da bateria atinge o mínimo.

A partir de uma carga de cerca de 75 por cento, o extensor de autonomia também pode ser ligado manualmente através do iDrive.

 

Três modos de condução

Para otimizar o consumo de energia, o BMW i3 disponibiliza três modos de condução: Comfort, Eco Pro e Eco Pro Plus. No primeiro caso, o utilizador não tem qualquer limitação de prestações; a segunda opção otimiza o consumo através de uma diminuição do binário máximo no arranque; o terceiro modo desliga a climatização e limita a veloccidade máxima a 90 km/h. A ativação dos modos Eco Pro e Eco Pro Plus permite um ganho de autonomia até 20 km/h. Destaque para o potente sistema de regeneração de energia na fase de desaceleração, que em alguns casos faz acionar as luzes de ‘stop’.

No contacto realizado com a unidade ensaiada registou-se um consumo médio de energia de 17,3 kWh/100 km, que confirma os valores entre os 15 e os 18 kWh/100 km anunciados pelo fabricante para um utilizador médio. Isso traduz-se num custo energético de 2,42 euros, com base na tarifa baixa tensão EDP. Atestar o depósito de nove litros de gasolina custa cerca de 13 euros, mas permite duplicar a autonomia total do veículo. Por comparação, o BMW 120d, aquele que na gama mais aproxima em termos de preço de venda ao público (38.350 euros) e potência (184 cv), apresenta um consumo real (segundo dados da imprensa especializada) de 6,5 l/100, o que pressupõe um custo de 8,35 euros em gasóleo para percorrer cem quilómetros. O tempo de carga da bateria situa-se entre os 30 minutos (80 por cento em modo rápido) e as oito horas (numa tomada doméstica de 220 V).

Com a introdução da Lei da Fiscalidade Verde, que possibilita a dedução do IVA pelas empresas, o BMW i3 EXA constitui uma alternativa interessante e competitiva face às algumas opções diesel, uma vez que oferece uma maior autonomia total em relação à versão totalmente elétrica. Em termos de custos energéticos ganha claramente. Quanto ao resto é uma questão de fazer as contas, como diria um antigo primeiro-ministro.

 

Ecológico, até nos materiais

O design interior do BMW i3 é proposto em quatro níveis de acabamento: Atelier, Loft, Lodge e Suite. A unidade ensaiada correspondia ao nível Lodge, que se carateriza pela carateriza-se pela cor Cassia da pele em tons terra e os realces em cinza Carum, volante em pele com realce em prata, frisos interiores em madeira de eucalipto, revestimentos dos estofos que combinam tecido em lã e e pele com tratamento natural.

No desenvolvimento do i3, os engenheiros da BMW procuram reforçar o caráter ‘sustentável’ do veículo pela utilização de materiais recicláveis ou renováveis. Um exemplo consiste no recurso à madeira de eucalipto, de origem portuguesa, nos frisos interiores das versões ‘Lodge’ e ‘Suite’ e de fibras naturais nos revestimentos laterais. Os estofos, por sua vez, possuem revestimento em lã ‘Climate Active’, que oferece um equílibrio positivo entre a temperatura do corpo e a superfície dos bancos, aquecendo menos a temperaturas elevadas e mais a temperaturas baixas. Esta solução engenhosa permite economizar energia no arrefecimento ou aquecimento do habitáculo.

Alem disso, os tecidos utilizados nos bancos, no teto e no piso foram fabricados com recurso a fibras recicladas.

 

Célula do passageiro em fibra de carbono

Para otimizar o peso, o BMW i3 possui uma célula do passageiro construída em fibra de carbono com plástico reforçado. Trata-se de um material leve mas extremamente rígido que permitiu dispensar o pilar B e facilita o acesso às duas filas de bancos. A estrutura de carbono, parcialmente visível com as portas abertas, serve de elemento de ligação entre o exterior e o interior. A célula do passageiro encontra-se a uma estrutura da carroçaria em alumínio que alberga o chassis e a cadeia cinemática. Este princípio de construção possibilita um baixo centro de gravidade do veículo, uma correta distribuição do peso – a tara do i3 EXA é de 1.315 kg (pesa mais 120 kg do que a versão ‘Full Electric’ –, um interior espaçoso com quatro lugares e uma posição de condução relativamente elevada.

 

Muitas opções

Em termos de equipamento de série no mercado nacional, o BMW i3 EXA conta com ar condicionado, rádio BMW Professional com monitor a cores de 6,5”, design interior BMW i Atelier, volante em pele, kits mãos livres com interface USB, desativação do airbag do passageiro frontal, sensores de estacionamento traseiros, cabo de carregamento, serviços Remote com serviços específicos BMW i, ‘eCall’ inteligente, jantes de liga leve de 19”. O seu preço base é de 43.250 euros. Por mais 2.900 euros está disponível o pack ‘Comfort Package Advance’, presente na unidade ensaiada, que oferece volante multifunções, espelhos interiores e exteriores antiencadeamento, apoio de braço frontal, pack de arrumação, sensor de chuva e luz, ar condicionado automático, cruise control com função travão e faróis LED.

O design interior Lodge é opção, assim como as jantes de liga leve, alarme, carregamento rápido, sistema de navegação profissional, assistente de condução Plus, serviços Connected Drive ou a conectividade para aparelhos móveis, Bluetooth e USB, elevando o preço da unidade ensaiada para 60.670 euros.

 

BMW i3 EXA em números

  • Preço Base: 46.150. euros (versão Comfort Package Advanced)
  • Preço com opções: 60.670 euros
  • Custo energia / 100 km:  euros
  • Autonomia  bateria: 120 a 150 km
  • Autonomia com extensor de bateria: 120 a 150 km

cq5dam.resized.img.1185.large.time1447951216582

Ficha técnica


Motor
                  Elétrico síncrono
Potência          170 cv (125 kW) às 4.800 rpm
Binário                      250 Nm
Motor combustão         647 cc
Potência              34 cv/4.300 rpm
Binário                55 Nm/4.300 rpm
Bateria                Iões de lítio
Capacidade              18,8 kW
Peso                       1.315 kg
Comp/larg/alt (m)       3,99/1,75*/1,58
Aceleração 0-100 km       7,9s
Veloc. Max                150 km/h
Autonomia          120 a 150 km (elétrico)
120 a 150 km (extensor)
Tempo de recarga       30 min a 8 horas

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someonePrint this page
Tags:
,
Sem Commentários

Postar comentário