Veículos Elétricos | Hyundai revela novos pormenores sobre o IONIQ
16503
post-template-default,single,single-post,postid-16503,single-format-gallery,ajax_fade,page_not_loaded,,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-7.6.2,wpb-js-composer js-comp-ver-5.3,vc_responsive

08 Jan Hyundai revela novos pormenores sobre o IONIQ

A Hyundai avançou mais detalhes sobre o seu novo produto IONIQ, que estará disponível em três variantes: elétrica (EV), híbrida ‘plug-in’ (PHEV) e híbrida (HEV).

O chassis foi desenvolvido especificamente para acomodar aqueles três tipos de motorizações e incorpora 53 por cento de aço avançado de alta resistência combinado com alumínio muito leve. O novo modelo pesa menos 12,6 kg (45 por cento do peso) por incorporar alumínio em alguma da carroçaria não estrutural como o capô, a bagageira e algumas componentes da suspensão. Nas zonas onde é necessária acomodar zonas de impacto ou de absorção de energia, a estrutura apresenta um aço avançado de alta resistência que permite suportar forças significativas de colisão.

O novo modelo foi criado para proporcionar uma condução dinâmica, uma caraterística única que distingue o IONIQ de outros veículos híbridos. Ao posicionar as baterias do IONIQ numa zona baixa e frontal, isto permite alcançar um centro de gravidade baixo que lhe confere uma elevada capacidade de resposta e estabilidade nas curvas.

A gama completa do IONIQ apresentará três opções de motorização: híbrida, híbrida “plug-in” e elétrica. Na apresentação da Coreia do Sul foram apresentados os detalhes da versão híbrida, a primeira a chegar ao mercado. Para o efeito, o construtor coreano desenvolveu um novo motor de injeção direta de 1,6 litros para a sua gama híbrida que oferece uma potência máxima de 105 cv e um motor elétrico de 43,5 cv.

No motor a gasolina é atingida uma eficiência térmica líder na sua classe de 40 por cento, enquanto a cabeça e o bloco do motor são divididos para uma refrigeração otimizada. Adicionalmente, a bomba de alta pressão que comprime o combustível até 200 bar permite melhorar ainda mais o consumo de combustível e as emissões de CO₂.

Simultaneamente, a bateria de iões de lítio oferece um desempenho excecional ao nível de carga e descarga, otimizando a potência do motor de alta tensão e permitindo uma regeneração rápida. Para controlar a distribuição, encontra-se uma transmissão de dupla embraiagem (DCT), um exclusivo nos híbridos, que faz com que o IONIQ ofereça uma experiência única de condução dinâmica. A eficiência de 95,7 por cento na transmissão, proporciona uma resposta rápida, um excelente desempenho da aceleração e uma engrenagem suave, o que ao somar à eficiência do híbrido, irá deliciar os condutores.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someonePrint this page
Sem Commentários

Postar comentário