Grupo PSA vai introduzir 11 veículos ‘eletrificados’ entre 2019 e 2021 | Veículos Elétricos
17195
post-template-default,single,single-post,postid-17195,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1200,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-16.3,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.5,vc_responsive

Grupo PSA vai introduzir 11 veículos ‘eletrificados’ entre 2019 e 2021

O Grupo PSA pretende lançar quatro veículos totalmente elétricos e sete híbridos plug-in entre 2019 e 2021, tendo desenvolvido duas plataformas modulares e mundiais, que permitirão disponibilizar uma ampla gama de novos modelos de combustão interna, propulsão elétrica e híbridos ‘plug-in’ a gasolina.

GrupoPSA002_BEV_interior_spaceA plataforma «Common Modular Platform» (CMP), desenvolvida conjunto com a DFM (Dongfeng Motors), está vocacionada para modelos citadinos compactos, berlinas de coração de gama e SUV compactos. A versão 100 por cento elétrica e-CMP, cofinanciada pelo Grupo PSA e pela DFM, permitirá a ambas as partes oferecer uma nova geração de veículos elétricos, espaçosos e polivalentes, com uma autonomia de condução até 450 quilómetros e soluções de carga ultrarrápidas, capazes de proporcionar até 12 quilómetros de condução por cada minuto de carga. Até 2021, serão lançados quatros modelos elétricos, o primeiro dos quais chegará ao mercado em 2019.

A plataforma «Efficient Modular Platform» (EMP2), direcionada para modelos compactos e premium, foi lançada inicialmente em 2013, com os modelos Citroën C4 Picasso e Peugeot 308, tendo chegado ao mercado chinês em 2014. A partir de 2019 dará forma aos primeiros modelos híbridos plug-in a gasolina, dotados das melhores soluções em termos de tecnologia híbrida:modelos SUV e CUV com tração integral elétrica de alto rendimento; autonomia até 60 quilómetros em modo elétrico; um interior amplo e sem compromissos para o conforto dos passageiros ou a capacidade da bagageira; valores de referência na economia de combustível em condução urbana, com ganhos de 40 por cento face a modelos de combustão interna.

Para facilitar a sua utilização, os modelos híbridos plug-in virão equipados com um sistema de carregamento em quatro horas e uma opção de carga ainda mais rápida que permite a recarga das baterias em menos de duas horas. Entre 2019 e 2021 serão gradualmente introduzidos sete veículos híbridos plug-in.

No Comments

Post A Comment