Veículos Elétricos | Mário Bernardino Santos – proprietário primeiro Tesla S matriculado em Portugal: “Faço o meu dia a dia em carro elétrico”
17345
post-template-default,single,single-post,postid-17345,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-7.6.2,wpb-js-composer js-comp-ver-5.3,vc_responsive

12 Jun Mário Bernardino Santos – proprietário primeiro Tesla S matriculado em Portugal: “Faço o meu dia a dia em carro elétrico”

Proprietário do primeiro Tesla Model S matriculado em Portugal, Mário Bernardino Santos, de Rio Maior, afirma que já “não quer outra coisa” do que conduzir um veículo elétrico. “Uma pessoa que esteja habituada a conduzir outros carros numa mais quer outra coisa depois de experimentar um veículo elétrico”, adianta o empresário. “O comportamento é excepcional, sobretudo em curva, onde oferece uma segurança assinalável devido à distribuição do peso das baterias ao longo do veículo”. O empresário refere que sempre teve uma “paixão” por veículos e quando surgiu o primeiro com uma autonomia suficiente para utilização no dia a dia decidiu optar por esta solução. “Quando começaram a ser comercializados os primeiros Tesla S, procurei obter mais informações pela Internet e fiz mesmo a encomenda ‘online’, sem nunca o ver fisicamente. Foi assim que comprei o primeiro Tesla S”. A encomenda foi efetuada em junho de 2013 e o carro chegou em fevereiro 2014. “Apesar de ter outros carros, atualmente faço o meu dia a dia em carro elétrico”.

Mário Bernardo e o filho, Nuno Santos

Mário Bernardo e o filho, Nuno Santos

A autonomia de 400 quilómetros do Tesla S é mais do que suficiente para as necessidades de deslocação de Mário Bernardino, designadamente a Coimbra, Águeda ou Lisboa. O veículo é carregado em casa à noite, após as 21h00 ou 22h00, até de manhã, recorrendo ao cabo de origem da Tesla que é ligado a uma tomada elétrica trifásica. O proprietário do primeiro Tesla S em Portugal afirma que nunca teve necessidade de carregar a bateria do veículo fora de casa. O seu nível de satisfação com este automóvel foi tão elevado que adquiriu um segundo Tesla S, em dezembro de 2015, ficando o primeiro para o filho, Nuno Santos, que o utiliza diariamente na sua atividade profissional a visitar clientes. “O primeiro Tesla S já tem mais de 88 mil quilómetros e nunca teve qualquer problema. Apesar do custo de aquisição ser elevado, o investimento compensa significativamente em termos económicos porque o custo da energia é muito baixo. Não há despesa com combustível e a manutenção quase inexistente”, explica, adiantando que, por outro lado, a experiência de condução é “viciante”, destacando o silêncio a bordo, as prestações dinâmicas e a segurança, sobretudo em curva. Quanto ao futuro, Mário Bernardino Santos garante que vai continuar a apostar em automóveis elétricos, confidenciando que já encomendou três unidades do Tesla Model 3.

MarioBernardo003

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someonePrint this page
Tags:
2 Commentários
  • Miguel Santos
    Publicado a 03:37h, 13 Junho Responder

    Resta dizer que o preço não é para qualquer pessoa ,qual é a duração das baterias ? E qual o seu preço ….já agora adiante ,qual é o preço do seguro deste carro??? Já que faz a publicidade ( gratuita???) de a informação de tudo….sequer partilhar a experiência …..há que dizer tudo…..Já agora também gosto muito destes carros …mas ,preço,seguro ,manutenção…….pois

  • Filipe Amaral
    Publicado a 14:41h, 20 Julho Responder

    Se pergunta qual a “duração das baterias” é porque não percebe que numa bateria química estão sempre a acontecer reacções que degradam a capacidade da mesma, mesmo não retirando/repondo energia.
    Tal como em peças de carros a combustão interna podemos perguntar qual a duração de um motor, pois tem desgaste com a fricção dos seus componentes, aqui podemos assumir o mesmo.
    Há Teslas Model S com mais de 200 mil Km e com degradação de menos de 10% da capacidade inicial, ou seja, se em novos percorriam 400Km com uma carga, com 200 mil Km em cima conseguem percorrer 360.
    O seguro deste carro está indexado ao valor comercial do mesmo, tal como num típico carro a combustão interna. Não há diferenças.
    Este carro em novo tem um valor de 75 a 120 mil euros sensivelmente. Depende da potência do(s) motor(es) e da capacidade da bateria.
    A manutenção, para já, é o tendão de Aquiles da Tesla em Portugal, visto que o carro terá de ser transportado até Bordéus, que é o centro de assistência mais próximo.

Postar comentário