Veículos Elétricos | Mitsubishi Outlander PHEV – O melhor dos dois mundos
17517
post-template-default,single,single-post,postid-17517,single-format-gallery,ajax_fade,page_not_loaded,,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-7.6.2,wpb-js-composer js-comp-ver-5.3,vc_responsive

10 Ago Mitsubishi Outlander PHEV – O melhor dos dois mundos

Uma das críticas apontadas ao Mitsubishi Outlander PHEV era que a sofisticação tecnológica deste modelo não tinha correspondência na sua imagem exterior que era pouco apelativa. A marca japonesa não ficou insensível a estes argumentos e em 2015, dois anos após a apresentação, procedeu a uma atualização estética. O estilo é agora mais atraente, ao gosto europeu, com um aspeto mais desportivo e agressivo. A parte dianteira recebeu a assinatura “Dynamic Shield”, que inclui barras horizontais negras e cromadas na grelha dianteira, melhorando o seu aspeto. Os grupos óticos foram redesenhados, incorporando luzes diurnas em LED no próprio farol. Os pára-choques são mais volumosos e como consequência o comprimento total do veículo aumentou três centímetros, sendo agora de 4,69 metros. As restantes medidas exteriores mantiveram-se inalteradas, com uma largura de 1,81 metros e uma altura de 1,68 metros.

Para melhorar o conforto, os engenheiros da Mitsubishi reviram as suspensões, designadamente as ligações à carroçaria, enquanto os painéis de isolamento acústico também foram reforçados. A selagem das portas e dos pilares foi igualmente melhorada, com o objetivo de reduzir o ruído aerodinâmico, que se torna mais perceptível em modo elétrico.

No habitáculo também surgem algumas alterações, designadamente os bancos que oferecem um melhor apoio lateral, aquecimento e regulação elétrica (apenas no lado do condutor).

MitsubishiOutlanderPHEV002Relativamente ao anterior Outlander PHEV poucas alterações existem ao nível do sistema de propulsão híbrido plug-in. O motor de combustão é um quatro cilindros a gasolina de 2,0 litros e 121 cv, ao que se juntam dois motores elétricos – um no eixo dianteiro e outro no traseiro – com 82 cv, cada, oferecendo uma potência combinada de 203 cv. O motor elétrico localizado no eixo traseiro, além de impulsionar o veículo, torna possível que este Outlander tenha tração às quatro rodas.

Com esta solução consegue-se, sem necessidade de um eixo de transmissão, obter um comportamento semelhante ao de um SUV 4×4 convencional. A cadeia cinemática conta ainda com um gerador de 70 kW e uma bateria de iões de lítio com uma capacidade de 12 kWh, que foi montada debaixo do piso para baixar o centro de gravidade. O reverso da medalha é uma lotação de apenas cinco lugares do Outlander PHEV contra os sete lugares disponíveis na versão de combustível.

MitsubishiOutlanderPHEV013O Outlander recebeu um sistema híbrido paralelo, que permite selecionar o modo de funcionamento mais eficiente. A unidade de potência efetua a gestão automática do sistema em modo EV (Elétrico), Híbrido Série ou Híbrido paralelo. O primeiro modo utiliza apenas a energia das baterias até uma velocidade máxima de 120 km/h, oferecendo uma capacidade 4×4 , com repartição 55/45 entre os dois eixos. O modo híbrido série recorre à energia elétrica da bateria e do gerador ativado pelo motor de combustão. A velocidade máxima continua a ser de 120 km/h, sendo a tração repartida entre os eixos dianteiro e traseiro numa proporção 60/40. Neste caso, o motor de térmico é utilizado se o nível das baterias estiver muito baixo ou se for efetuada uma aceleração muito forte. O terceiro modo de funcionamento é o híbrido paralelo, que recorre ao motor de combustão para mover o veículo, utilizando o motor elétrico auxiliar em situações pontuais. A repartição entre os eixos é de 95/5, sendo a velocidade máxima de 170 km/h.   Este modo fica ativo a uma velocidade superior a 120 km/h ou se a carga na bateria for muito baixa.

MitsubishiOutlanderPHEV014Em modo totalmente elétrico, a marca anuncia uma autonomia até 52 quilómetros, um consumo de energia elétrica de 13,4 kWh/100 km e um consumo médio de combustível de 1,8 l/100 km. Em condições reais de utilização, e com carga na bateria, é possível alcançar, em modo quase exclusivamente elétrico, um consumo de 0,5 l/100 km. Em modo híbrido, o consumo médio chega aos 5,5 l/100 km e com motor de combustão pode atingir os 8,0 l/100 km.

Para arrancar sempre em modo elétrico e no mais absoluto silêncio, basta carregar o pé no pedal do travão e no botão ‘Start’, e colocar na posição ‘D’ o seletor de marcha. Este último é do tipo ‘joystick’ e permite ainda a condução em modo ‘B’, que aumenta a travagem regenerativa e oferece várias configurações de força através de um seletor situado atrás do volante. Para obter uma utilização de energia mais eficiente dos motores elétrico, de combustão, ar condicionado e 4WD, o utilizador tem à sua disposição o modo “Eco”.

O Mitsubishi Outlander PHEV tem um preço de venda ao público de 46.500 euros para a versão Intense Navi e de 49.500 euros para a Instyle Navi. Para empresas, com dedução de IVA, e com financiamento da marca, as duas versões deste SUV plug-in são propostas por 37.804 euros e 40.243 euros respetivamente. Caso o negócio envolva a retoma de uma viatura com mais de 12 anos registada na propriedade do comprador, a marca concede um desconto adicional de 4.304 euros para o Intense Navi e 4.743 euros para o Instyle Navi. Com uma dose diária de eletricidade e uma autonomia em modo elétrico até 50 quilómetros é possível obter um custo de utilização muito baixo, que pode variar entre 4,46 euros por cada cem quilómetros, com bateria carregada, e os 9,81 euros em modo híbrido (para um consumo de combustível de 5,5 l/100 km e 13,4 kWh/100 de eletricidade). Por comparação, o Mitsubishi Outlander 4WD 2.2 DI-D 150 Instyle Navi Automático tem um preço de venda ao público de 51.500 euros, isto é, mais dois mil euros do que a versão equivalente do Outlander PHEV, enquanto para uma empresa a diferença chega aos 11 mil euros. O custo de combustível, para um consumo médio de 7,2 l/100 km, é 8,48 euros, quase o dobro se o utilizador tiver a preocupação de circular sempre com carga na bateria.

Dois níveis de equipamento

MitsubishiOutlanderPHEV016O interior denota uma elevada qualidade de materiais e de construção. A consola central é dominada por um ecrã multifunções, que inclui agora o sistema MMCS (Mitsubishi Communication System), o qual disponibiliza informações como o indicador de fluxo de energia, o modo EV ou o indicador de autonomia. Ao nível do infoentretenimento destaque para o sistema com ligação bluetooth, sistema de navegação e câmara 360º. A bagageira, por sua vez, oferece um volume de 463 litros, que pode ser ampliada com a divisão da segunda fila de bancos em 60:40.

O Outlander PHEV é proposto no mercado nacional em dois níveis de Intense Navi e Instyle Navi. Todas as versões contam com vários airbags (duplo, laterais e cortina), joelhos para condutor), ar condicionado bi-zona, cruise-control, espelhos retrovisores elétricos, fecho central portas, radio CD, sensores de luz, chuva e estacionamento, sistema de arranque sem chave, sistema de navegação MMCS (Mitsubishi Communication System), auxiliar de arranque em subida. O nível de equipamento mais elevado – Intense – acrescenta a porta da bagageira elétrica e automática, sistema de audio premium com leitor de CD/MP3 e nove altifalantes, bancos dianteiros e traseiros em pele, aquecimento nos bancos dianteiro e pára-brisas aquecido.

Carga normal ou rápida

O Mitsubishi Outlander PHEV oferece duas possibilidades de carregamento externo da bateria, normal e rápida. No primeiro caso, a operação pode demorar entre cinco horas, através de uma tomada doméstica (Schuko) de 10A, e três horas numa tomada de 16A; a segunda opção permite carregar 80 por cento da capacidade da bateria em 30 minutos. O sistema de travagem regenerativa também permite recuperar alguma energia nas fases de desaceleração e travagem do veículo. Estas modalidades de carregamento são as mais económicas, uma vez que para um consumo médio de eletricidade de 13,4 kWh/100 km e de combustível de 1,8 l/100 km é possível obter um custo de energia a partir de 4,46 euros por cada 100 quilómetros.

O híbrido plug-in da Mitsubishi oferece ainda a opção “CHARGE”, acionada por um botão no túnel da transmissão, para carregar a bateria com o veículo imobilizando ou em andamento, recorrendo ao gerador. Esta opção pode ser interessante nos casos em que se pretenda entrar numa zona de emissões zero, mas faz elevar facilmente o consumo de gasolina. Existe ainda um outro modo, denominado ‘SAVE’, que tem a função de poupar a energia elétrica durante a condução para depois poder aceder a uma zona de emissões zero.

 

Ficha técnica

Motor combustão Gasolina 1.998 ccMitsubishiOutlanderPHEV017

Potencia 121 cv às 4.500 rpm

Binário 190 Nm  às 4.500 rpm

Motores elétricos

Dianteiro 82 cv (60 kW) / 137 Nm

Traseiro 82 cv (60 kW) / 137 Nm

Bateria Iões de lítio

Capacidade Armazenagem 12,0 kWh

Comp/larg/alt (m) 4,69/1,81/1,68

Peso 1.845 kg

Aceleração 0-100 km 11,0s

Veloc. Max 170 km/h

Consumo 13,4 kWh/100 kmMitsubishiOutlanderPHEV019

Consumo 1,8 a 5,5 l/100 km*

Autonomia até 52 km (elétrico)

até 824 km (hibrido)

Tempo de recarga 30m a 5 horas

Preço: 49.500 euros (PVP)

40.243 euros (empresas)

 

 

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someonePrint this page
Sem Commentários

Postar comentário