Veículos Elétricos | STCP testa autocarro elétrico da Caetano Bus
18239
post-template-default,single,single-post,postid-18239,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-7.6.2,wpb-js-composer js-comp-ver-5.3,vc_responsive

22 Fev STCP testa autocarro elétrico da Caetano Bus

A STCP está a testar o autocarro elétrico urbano da Caetano Bus em duas linhas da sua rede. A apresentação do eBus teve lugar na passada segunda-feira, na Estação da Trindade, numa cerimónia que contou com a presença do secretário de Estado do Ambiente, José Mendes, do presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, e do presidente do Conselho de Administração da Salvador Caetano, José Ramos. As linhas selecionadas para o teste do eBUS assumem percursos em zonas de tráfego intenso, destacando-se a linha 904, que liga o centro do Porto (desde os Aliados) com o centro de Gaia (término em Coimbrões), pela ponte do Infante, e a linha 302, de que se destacam as ligações entre Cordoaria, Boavista, Marquês, Campo 24 de Agosto e Praça D. João I. Para o presidente da STCP, Jorge Delgado, os testes em curso pretendem aferir, em operação real, as características destes autocarros e perceber as condições que a STCP “deverá colocar no caderno de encargos para a aquisição de 15 autocarros elétricos”. O responsável adiantou que estes autocarros deverão estar em circulação até 2018 e que o concurso, a ser lançado em março, inclui ainda a aquisição de 282 novos autocarros movidos a gás natural, uma medida que faz parte da primeira fase do plano de renovação e modernização da frota da STCP. A meta passa por ter apenas 10 por cento de autocarros movidos a combustível tradicional no final desta primeira fase, em 2019.
Desenvolvido em Portugal pela Caetano Bus, em parceria com a Siemens e instituições da Universidade do Porto, o eBUS é um autocarro 100 por elétrico, com autonomia para 80 quilómetros e capacidade para 35 lugares, atingindo uma velocidade máxima de 70 km/h.
Durante a cerimónia, Jorge Delgado anunciou também que em 2016 a STCP voltou a ganhar clientes, um aumento “ainda que ligeiro” e que correspondeu a cerca de 200 mil clientes.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someonePrint this page
Sem Commentários

Postar comentário