Veículos Elétricos | Daimler, Shell e Linde abrem novas estações de hidrogénio na Alemanha
18669
post-template-default,single,single-post,postid-18669,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-7.6.2,wpb-js-composer js-comp-ver-5.3,vc_responsive

09 Ago Daimler, Shell e Linde abrem novas estações de hidrogénio na Alemanha

A Daimler, a Shell e a Linde abriram duas novas estações de hidrogénio (H2) em Sindelfingen e Pforzheim, que se vieram juntar a outros pontos de abastecimento deste combustível inaugurados em Wiesbaden e em Frankfurt no mês de junho. Após estes investimentos, a região de Baden-Württemberg passou a contar com nove estações de abastecimento de veículos com células de combustível, tornando este estado federal da Alemanha naquele com maior quantidade de estações de abastecimento de hidrogénio. A abertura das novas estações de abastecimento é mais um passo da parceria no sentido de estabelecer uma rede de abastecimento de hidrogénio em todo o país.

As novas estações de abastecimento estão localizadas nas autoestradas A8 (Pforzheim) e A81 (Sindelfingen) em pontos de interseção importantes dos itinerários no sudoeste da Alemanha. A estação de hidrogénio em Sindelfingen está localizada junto à histórica fábrica de veículos da Daimler. Esta fábrica alberga o centro de pesquisa e desenvolvimento da empresa e as suas responsabilidades incluem a supervisão do desenvolvimento da nova geração de veículos Mercedes-Benz com células de combustível e baseados no GLC.

A Daimler é a construtora das duas estações de hidrogénio; a tecnologia de abastecimento de hidrogénio é fornecida pela Linde. Ambas estão localizadas nas estações de serviço da Shell. As três empresas são parceiras na joint venture H2 Mobility, que trabalha na expansão da infraestrutura de hidrogénio na Alemanha.

Para assegurar o sucesso da mobilidade através do hidrogénio é necessário o fornecimento simultâneo de uma gama atrativa de veículos com células de combustível e de uma infraestrutura de abastecimento de combustível. Atualmente, a Alemanha possui um total de 32 estações de abastecimento em funcionamento, financeiramente apoiadas pelo governo Alemão através do seu programa National Innovation Programme for Hydrogen and Fuel Cell Technology (NIP). No seu conjunto, o governo alemão contribuiu com 1.8 milhões de euros para a construção das duas novas estações. O plano consiste em ter 100 estações de abastecimento em funcionamento no ano de 2018. O projeto de demonstração Clean Energy Partnership (CEP) serviu de base para a expansão da infraestrutura de hidrogénio da Alemanha através do estabelecimento de normas comuns.

As duas últimas estações de hidrogénio em Baden-Württemberg são caraterizadas pela utilização de tecnologia moderna e por uma experiência de abastecimento intuitiva para os condutores, idêntica à do reabastecimento de veículos com combustível convencional. O processo de reabastecimento demora cerca de três a cinco minutos a realizar. Cada estação de Sindelfingen e Pforzheim tem capacidade para servir 40 veículos a hidrogénio por dia.

Um veículo com células de combustível não emite gases poluentes nem dióxido de carbono (CO2) a nível local. Vários fabricantes já oferecem tais veículos com uma autonomia entre 500 e 700 quilómetros. Em finais deste ano, a Daimler AG irá apresentar a sua última geração de veículos baseada no Mercedes-Benz GLC.

O hidrogénio desempenha um papel importante no debate sobre a forma como a Alemanha poderá atingir as suas metas no que ao clima diz respeito. É uma das opções para alargar o fornecimento de combustível ao setor dos transportes de uma forma ambientalmente sustentável, pois as emissões de CO2 prejudiciais ao clima podem ser significativamente reduzidas através da utilização de hidrogénio produzido com recurso a energias renováveis.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someonePrint this page
Tags:
, ,
Sem Commentários

Postar comentário