Lisboa vai partilhar 1.410 bicicletas | Veículos Elétricos
19147
post-template-default,single,single-post,postid-19147,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1200,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-16.3,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.5,vc_responsive

Lisboa vai partilhar 1.410 bicicletas

A Câmara Municipal de Lisboa quer ter o projeto de bicicletas partilhadas, Gira, concluído no “no final do primeiro trimestre”, afirmou o vereador da Mobilidade e Segurança da Câmara Municipal de Lisboa, Miguel Gaspar.

No total, a rede Gira terá 140 estações em várias zonas da cidade e 1.410 bicicletas elétricas e clássica. 92 estações ficarão localizadas no planalto da cidade, 27 na baixa e frente ribeirinha, 15 no Parque das Nações e seis no eixo entre as avenidas Fontes Pereira de Melo e Liberdade.

Miguel Gaspar, que falava dia 9 de janeiro aos deputados das Comissões Permanentes de Finanças e Transportes da Assembleia Municipal de Lisboa, acrescentou ainda que “já estão a ser feitas obras em Telheiras, no Marquês e na Avenida da Liberdade para a colocação de mais estações, pelo que o objetivo será ligar o planalto a Belém e Algés”.

A Assembleia Municipal está a ouvir a vereação no âmbito do orçamento municipal, Grandes Opções do Plano e planos de atividades das empresas municipais, como é o caso da Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento (EMEL).

Há um mês, a rede Gira, implementada em setembro, contava com 43 estações e 409 bicicletas. Até ao momento, foram vendidos “três mil passes” da rede Gira, segundo o vereador da Mobilidade e Segurança.

Atualmente, Lisboa tem 80 quilómetros de ciclovias, sendo objetivo do município de Lisboa chegar aos 200 quilómetros.

O sistema Gira é coordenado pela EMEL que, segundo Miguel Gaspar, “será cada vez menos uma empresa de estacionamento e cada vez mais uma empresa de mobilidade”.

No Comments

Post A Comment