Estudo: carros elétricos são bom investimento | Veículos Elétricos
19228
post-template-default,single,single-post,postid-19228,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1200,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-16.3,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.5,vc_responsive

Estudo: carros elétricos são bom investimento

Um estudo inglês conclui que um carro elétrico é melhor investimento do que um carro a gasóleo ou gasolina. A análise foi realizada ao longo de quatro anos e teve em conta diversos custos, tais como compra, desvalorização, combustível, seguro, impostos e manutenção. Feitas as contas, os investigadores concluíram que nos três mercados analisados – Reino Unido, Japão, Texas e Califórnia – o carro elétrico compensa.

No Reino Unido, em 2015, a manutenção do carro elétrico seria 10% inferior à de um carro movido com combustíveis fósseis.

Os investigadores destacam que o atual crescimento das vendas de veículos elétricos no país pode estar relacionado com os incentivos do Governo para aquisição destes automóveis. No entanto, reforçam que é expectável que o preço dos carros elétricos desça nos próximos anos.

“Estamos surpresos e sentimo-nos encorajados porque, à medida que a produção crescer, veículos elétricos vão tornar-se mais baratos e esperamos que os custos das baterias comecem a descer também”, declarou James Tate, coordenador do estudo na Universidade de Leeds, Inglaterra.

No Reino Unido e no Japão, o apoio à aquisição de um carro elétrico é pouco mais de 5.000 euros e, nos Estados Unidos da América, o subsídio ronda os 7.500 euros. O financiamento do Governo parece dar resultados, uma vez que, no Reino Unido, as vendas de veículos a gasóleo caíram 30% no ano passado, enquanto as vendas de carros elétricos subiram 37%.

“Os subsídios são razoavelmente elevados atualmente, mas a tendência será de diminuição”, disse James Tate. Mas a descida dos preços compensará. O investigador estima que, até 2025, um carro elétrico se tornará tão barato de adquirir e manter, mesmo sem subsídio, do que um carro a gasolina. A Renault concorda, mas considera que essa meta será atingida em 2020.

 

Ver estudo (em inglês)

No Comments

Post A Comment