Elétricos e autónomos no Salão de Genebra | Veículos Elétricos
20362
post-template-default,single,single-post,postid-20362,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-16.3,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.7,vc_responsive

Elétricos e autónomos no Salão de Genebra

O Salão Automóvel de Genebra 2018 decorreu entre 8 e 18 de março. Fabricantes de automóveis de todo o mundo marcaram presença e aproveitaram a oportunidade para revelar os modelos mais recentes. A mobilidade elétrica teve forte presença neste palco, com várias marcas a apresentar modelos 100% elétricos ou híbridos plug-in. Os veículos autónomos foram também uma das atrações deste certame suíço.

A viagem pelo Salão Automóvel de Genebra pode ser bastante extensa. Iniciamos por um modelo de veículo que tem estado na moda, os SUV, e que as marcas querem que continue a ser uma opção, mas agora eletrificada ou híbrida.

Um dos exemplos é a Honda que apresentou o modelo do CV-R. Esta nova geração do SUV apresenta uma versão com o Intelligent Multi Mode Drive (i-MMD) – o sistema híbrido da Honda – com um motor a gasolina i-VTEC de 2.0 litros e dois motores elétricos, para proporcionar uma eficiência real e uma condução descontraída.

“O sistema i-MMD não recorre a uma transmissão convencional; alternativamente uma unidade mais compacta, de relação fixa, proporciona uma ligação direta entre os componentes em movimento e uma transferência mais suave de binário”, esclarece a Honda em comunicado.

Jaguar i-Pace

Está também disponível o motor a gasolina 1.5 VTEC Turbo, que proporciona melhores performances e uma economia de combustível líder na classe. A potência é distribuída por uma caixa manual de seis velocidades ou por uma caixa automática (CVT) opcional, ajustada para proporcionar uma resposta mais linear.

A distância ao solo foi aumentada em 38mm em todas as versões, até uma altura de 208mm na versão a gasolina AWD.

As primeiras unidades do Honda CR-V, equipado com motor a gasolina VTEC Turbo de 1,5 litros, são esperadas para o outono de 2018, seguindo-se as versões híbridas, no início de 2019.

A Honda revelou ainda três conceitos elétricos: Urban EV, Sports EV Concept e NeuV. No primeiro caso trata-se de um regresso à Europa após a sua estreia global no Salão de Frankfurt, em setembro de 2017. O Urban EV Concept representa a intenção da Honda de entrar no segmento de veículos elétricos na Europa com uma versão de produção e lançamentos previstos para 2019.

Uma outra novidade da Honda, revelada no Salão de Tóquio em outubro de 2017, é o Sports EV Concept, que se carateriza por um design atraente e um baixo centro de gravidade, oferecendo uma visão do automóvel desportivo elétrico do futuro.

O último membro deste trio elétrico a ser apresentado é o NeuV. Trata-se de um avançado conceito elétrico acompanhado de caraterísticas autónomas e inteligência artificial, que foi revelado pela primeira vez no Consumer Electronics Show em 2017.

KAUAI Electric

Ainda no segmento SUV, a Hyundai apresentou o Kauai Electric. Este modelo inclui duas motorizações diferentes. A versão de bateria de maior capacidade permite uma autonomia até 470 km (baseado em objetivos internos, de acordo com regulações da WLTP), produzindo uma potência máxima de 204 PS (150 kW). Com uma bateria com capacidade de 39,2 kWh, a versão básica tem uma autonomia até 300km (baseado em objetivos internos, de acordo com regulações da WLTP) com apenas um carregamento, com o motor a produzir 135 PS (99 kW). O SUV tem 395 Nm de binário imediato e uma aceleração de 7,6 segundos dos zero aos 100 km/h.

A Hyundai pormenoriza ainda que “uma funcionalidade especial KAUAI Electric é o seletor de mudanças shift-by-wire, que permite um controlo eletrónico intuitivo do motor elétrico. O sistema de travagem regenerativo ajustável utiliza patilhas atrás do volante que permitem selecionar o nível de travagem regenerativa”.

A Jaguar também apresentou um SUV elétrico, o i-Pace, que já pode ser encomendado nos concessionários da marca e está disponível com preços a partir de 80.419 euros. O Jaguar i-Pace recebe uma bateria de iões de lítio com uma capacidade de 92 kWh, distribuídas por 432 células, que permite assegurar uma autonomia anunciada de 480 quilómetros no novo ciclo WLTP. Os proprietários poderão carregar até 80% da capacidade da bateria em apenas 40 minutos, caso seja utilizado um carregador rápido com uma potência de 100 kW. Numa wallbox de 7 kW, essa mesma operação demora cerca de dez horas, sendo ideal para carregamento em período noturno. A propulsão é assegurada por dois motores – um em cada eixo – que desenvolvem uma potência máxima de 400cv e um binário de 696 Nm, e permitem uma tração integral, garantindo motricidade em todas as condições de piso.

O elevado binário e elevada eficiência energética dos motores proporcionam uma performance de automóvel desportivo, o que é patente na aceleração dos 0 aos 100 km/h em apenas 4,8 segundos. A performance instantânea é equiparada a conforto dinâmico excecional e a um elevado prazer de condução.

Volvo revela marca Polestar

O primeiro carro desta marca é o Polestar 1 e já há seis mil interessados neste veículo elétrico. Trata-se de um modelo GT Hybrid de alta performance, com 600cv e 1.000 Nm de binário. Este coupé consegue percorrer 150 km em modo puramente elétrico (o melhor valor do mercado para um modelo com este tipo de motorização).

As pré-encomendas deste modelo estão abertas desde 13 de março. Os potenciais compradores terão de efetuar um depósito de 2.500 de euros (reembolsável). Além dos seis mercados inicialmente previstos: China, Estados Unidos, Suécia, Alemanha, Noruega e Holanda o Polestar 1 estará disponível em 12 mercados adicionais incluindo Suíça, Reino Unido, Bélgica, Finlândia, França, Polónia, Áustria, Espanha, Itália, Dinamarca, Croácia e Portugal. O nosso país regista já 35 potenciais clientes interessados.

Polestar 1

A Polestar Consumer Experience baseia-se num novo modelo de subscrição no qual os clientes podem subscrever o seu automóvel por períodos de dois e três anos. Além do seguro e da manutenção, este serviço incluirá outros tipos de vantagens como por exemplo entregas no automóvel. Deste modo, o cliente poderá focar-se no prazer da condução.

Os clientes poderão adquirir o Polestar 1 se for essa a sua preferência.

O novo Polestar 1 tem início de produção prevista para meados de 2019. A construção do novo Polestar Production Centre em Chengdu, na China, está a decorrer a bom ritmo e espera-se que a pré-produção seja iniciada no final deste ano.

Veículos autónomos

A Volkswagen estreou o I.D.VIZZION, um concept car com sistema elétrico de propulsão e a possibilidade de condução. O concept car, no interior, não tem volante ou controlos visíveis. O I.D. VIZZION será autónomo e surge depois da apresentação dos primeiros veículos totalmente elétricos dos novos modelos familiares I.D..

O novo concept car I.D. VIZZION é o quarto membro da família I.D. da Volkswagen. “Com a sua tecnologia inovadora, conceito de operacionalidade totalmente automatizado e formas elegantes, este familiar de categoria premium indica o rumo da marca em termos tecnológicos e de design nos seus futuros modelos elétricos”, esclarece a Volkswagen em comunicado.

No interior do I.D. VIZZION, os engenheiros exploraram sistematicamente os potenciais da condução autónoma. O “motorista digital”, com os seus muitos sistemas de assistência, assume o controlo do veículo – sem volante ou controlos visíveis. Para o “condutor” e os passageiros, isso significa uma nova dimensão de segurança e conforto.

I.D. VIZZION

O concept car conduz, orienta-se e navega de forma autónoma no trânsito, permitindo que os passageiros possam estruturar livremente o seu tempo durante a viagem. Um anfitrião virtual, com o qual os passageiros comunicam através de controlo por voz e gestual, conhece as preferências pessoais dos “convidados” do veículo – graças à incorporação completa no ecossistema digital – e adapta-se individualmente a cada um deles.

A potência do sistema de propulsão deste concept car com 5,11 metros é de 225 kW. A velocidade máxima é de 180 km/h. As baterias de iões de lítio com 111 kWh permitem uma autonomia até 665 quilómetros, contabilizando a função de travagem regenerativa. Com base na sua gestão inteligente, os dois motores elétricos cooperam com a máxima eficiência e transmitem a potência às quatro rodas deste familiar.

Até 2025, a Volkswagen prevê introduzir mais de 20 modelos elétricos. A partir de 2020, a família I.D. será lançada como um carro elétrico na categoria compacta; será seguido, com intervalos curtos, por um novo SUV elétrico – o I.D. CROZZ – e o I.D. BUZZ, familiar.

Também a Renault apresentou o EZ-GO, um veículo autónomo elétrico. Os utilizadores poderão utilizá-lo a partir de uma estação ou através da geolocalização disponível a partir de uma aplicação. O veículo foi pensado para ser utilizado tanto por empresas privadas como públicas e apresenta-se como um complemento aos transportes públicos já existentes. O Renault EZ-GO tem uma capacidade de condução autónoma de nível 4, ou seja, é capaz de conservar a distância para o veículo da frente, manter-se ou mudar de faixa de rodagem e virar sozinho num cruzamento.

Perante incidentes excecionais nas proximidades, o veículo pode de forma autónoma ou através do centro de controlo colocar-se em segurança.

O Renault EZ-GO atinge uma velocidade máxima de 50 km/h, a porta frontal é ampla, permitindo a entrada e saída e segurança e transporta até seis passageiros em simultâneo.

CUPRA e-Racer, carro de competição elétrico

O CUPRA (da SEAT) e-Racer é um carro de competição 100% elétrico, baseado no Cup Racer com motor a gasolina. Além de ser muito mais limpo e amigo do ambiente, o CUPRA e-Racer é muitíssimo mais silencioso, mantendo uma impressionante performance, até superior à do tradicional carro de corrida. Além disto ainda acrescenta uma série de outras vantagens: primeiro, um motor elétrico é muito mais simples, requerendo muito menos manutenção. E, acima de tudo, é muito mais eficiente, uma vez que aplica praticamente toda a energia consumida, enquanto um motor de combustão aproveita, no melhor dos cenários, cerca de 30% da energia do combustível. Adicionalmente, a energia cinética é aproveitada para acumular energia nas travagens e nas fases de desaceleração. E se isto não fosse suficiente, a capacidade de aceleração é muito superior, já que um carro elétrico tem o valor de binário máximo disponível desde que o acelerador é pressionado; não sendo preciso chegar a um determinado patamar de rotação para se alcançar a máxima performance. Por esta mesma razão, a caixa de velocidades deixa de ser necessária.

e-Racer

De acordo com a SEAT, “o CUPRA e-Racer é um verdadeiro carro de corridas, debitando 300 kW de potência contínua e até 500 kW de pico, dispondo de tração às rodas traseiras. O CUPRA e-Racer está equipado com uma nova tecnologia de visão traseira que é exibida no painel de instrumentos. O veículo usa três câmaras em vez dos tradicionais espelhos retrovisores”.

O novo modelo de competição da SEAT pode alcançar uma velocidade máxima de 270 km/h, acelerando dos zero aos 100 km/h em apenas 3,2 segundos e dos zero aos 200 km/h em apenas 8,2 segundos.

A Nissan apresentou o automóvel de competição totalmente elétrico para o Campeonato de Formula E ABB FIA. Na apresentação, o carro foi visto nas suas cores conceptuais pela primeira vez. A Nissan vai estrear o seu primeiro Fórmula E no início da época de 2018/2019.

No Comments

Post A Comment