China vai imprimir carros elétricos em 3D | Veículos Elétricos
20509
post-template-default,single,single-post,postid-20509,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-16.3,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.7,vc_responsive

China vai imprimir carros elétricos em 3D

O veículo impresso em 3D é conhecido por XEV (modelo LSEV)e pertence à empresa X Electrical Vehicle que se prepara para produzir em massa, na China, e colocar no mercado no segundo semestre de 2019. O preço de venda está estimado em 7.700 euros. A velocidade máxima será de 70 km/h e a autonomia de 150 km. O LSEV, feito essencialmente de Nylon, terá dois lugares e 450 kg de peso.

Ao jornal South China Morning Post, Guo Xiaozheng, responsável por este projeto na X Electric Vehicle, afirma que “a China é o principal mercado para os nossos carros e as conversações com várias zonas industriais para montar as linhas de produção estão na fase final”.

A empresa vai ter um protótipo do carro em exposição, em abril, no Salão Automóvel de Pequim e afima que “este é o primeiro carro elétrico do mundo de produção em massa impresso em 3D e já há encomendas para 7.000 veículos, incluindo algumas de empresas de distribuição de serviços postais”.

Vidros, pneus e chassi são as componente que ficam de fora da impressora, tudo o resto é impresso. Pequim está a preparar legislação sobre carros elétricos de baixa velocidade e uma vez aprovada, o que se prevê que aconteça no segundo semestre do ano , será possível atribuir licenças de fabrico para esses carros.

Guo Xiaozheng comenta que “os custos de produção poderão ser ainda mais reduzidos à medida que o volume aumenta, e em 2024, o custo total dos nossos carros será reduzido a metade”. Nesta primeira fase, a empresa quer “atacar tanto o mercado de consumo como o empresarial”, diz

A linha de produção terá capacidade para produzir 500 carros por ano. “Poderemos ter várias linhas de produção numa base industrial. São fáceis de instalar e não são caras”, adianta Guo Xiaozheng.

 

No Comments

Post A Comment