Emov é o novo serviço de carsharing de Lisboa | Veículos Elétricos
20605
post-template-default,single,single-post,postid-20605,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-16.3,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.7,vc_responsive

Emov é o novo serviço de carsharing de Lisboa

A partir de hoje, as deslocações em Lisboa contam com mais um serviço. Chama-se emov e disponibiliza 150 veículos Citroën C-Zero, 100% elétricos em regime de free-floating, ou seja, os utilizadores podem deixar o veículo em qualquer lugar de estacionamento legal, não pagando por isso.

A apresentação do serviço de carsharing aconteceu a 18 de abril na Câmara Municipal de Lisboa. O presidente da autarquia, Fernando Medina, comentou que o desafio da mobilidade na cidade «é criar um sistema integrado que seja acessível do ponto de vista social, ambiental e económico». O autarca defendeu ainda que os sistemas de partilha de carros desempenham um papel importante na mobilidade da cidade, sobretudo aliados a transportes públicos. Nesse sentido, mostrou «disponibilidade para criar bolsas de estacionamento dedicado para carros elétricos partilhados», potencialmente junto dos principais pontos de transportes públicos.

Fernando Medina e Fernando Izquierdo

Uma aplicação no centro de tudo

Todo o serviço gira à volta da aplicação que os utilizadores devem instalar nos seus smartphones. O passo seguinte é fazer o registo introduzindo as informações que a app emov solicita e por fim, começar a utilizar. Até ao final de maio, é possível obter 20 minutos gratuitos introduzindo o código Lisboa20.

Após a reserva do veículo, os utilizadores têm 20 minutos para acederem ao veículo e só depois de iniciarem a viagem é que se inicia a cobrança do serviço que tem um custo de 0,21 euros por minuto. O emov tem ainda disponível uma tarifa diária no valor de 63 euros.

Depois de Madrid, Lisboa

O emov nasceu em Madrid, Espanha, em 2016, e já conta com 170 mil utilizadores registados. Lisboa é a segunda cidade onde o serviço chega. Fernando Izquierdo, diretor-geral da emov, afirmou que o «emov chega a Lisboa com o objetivo de se converter num novo ícone da cidade. Estamos certos de que a nossa frota terá um acolhimento muito favorável entre os cidadãos». O mesmo responsável disse ainda que «esta é uma nova etapa para Lisboa se tornar mais inteligente, com um transporte mais eficiente e com melhor ambiente».

Mapa de ciculação emov

Quanto à logística de ter 150 veículos 100% elétricos a circular, Fernando Izquierdo explicou que fazem a recolha dos carros com pouca bateria, carregam-nos em postos de carregamento próprios e voltam a coloca-los na rua.

A empresa efetuou um estudo que permitiu concluir que 75% dos habitantes de Lisboa consideram a hipótese de utilizar serviços de carsharing. As principais razões para fazê-lo são a redução de custos (21%), dispor de uma alternativa à viatura própria (19%) e a facilidade e rapidez de utilização (13%). As situações em que mais utilizariam o serviço seriam viagens de e para o aeroporto (32%), viagens/férias (22%), saídas noturnas (19%) e em alternativa à própria viatura (16%).

Emov é uma empresa nascida da aliança entre a Eysa e a Free2Move, a nova marca de serviços de mobilidade do Groupe PSA, duas empresas líderes nos respetivos setores.

No Comments

Post A Comment