A eletrificação como parte de um compromisso maior | Veículos Elétricos
21223
post-template-default,single,single-post,postid-21223,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-16.3,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.7,vc_responsive

A eletrificação como parte de um compromisso maior

Aira de Mello,

diretora de marketing e comunicação da Volvo Car Portugal

Sou, desde miúda, uma apaixonada por automóveis, dou-lhes nome e acredito que, de uma forma ou de outra, têm “vida” e fazem parte tão integrante da nossa, que são certamente mais que um pedaço de ferro com rodas que nos leva do ponto A ao ponto B.

É entusiasmante trabalhar numa indústria que se reinventa – o que eram os automóveis há 30 anos quando comecei a olhá-los com adoração e o que são hoje! Mas a grande transformação acontecerá nos próximos 20 e os alicerces dessa mudança radical já se percebem. Por essa altura, não haverá volante nem pedais ou frente e traseira, talvez o design se assemelhe a uma “cápsula” em que mais importante que os cavalos será o entretenimento a bordo, o conforto e a segurança. Será partilhada e bastará uma app para a chamar, levar-nos-á ao destino enquanto vemos a nossa série favorita ou pomos os emails em dia, se ainda houver emails! Vai ser bom? Essa discussão mereceria outro artigo, mas decerto vai ser muito diferente da nossa realidade.

Talvez injustamente os automóveis têm o anátema da poluição colada à pele, mas a verdade é que nos sentimos responsáveis, todos os dias, quando carregarmos no botão e atiramos para a atmosfera mais uns valentes gramas de CO2.

Medo da desvalorização futura e benefício fiscal à mistura o que é facto é que o boom na procura de elétricos e híbridos é agora evidente. Decisão emocional? Preocupação com o ambiente? Não creio. Os motivos são claramente focados no presente e na razão, mas o certo é que o shift existe e o planeta agradece.

E como está a Volvo a reagir a tudo isto? Há um ano, anunciámos o nosso compromisso com a eletrificação – depois de 2019, todos os novos modelos terão no seu line-up, pelo menos uma motorização elétrica ou híbrida, o fim dos Volvo com motor de combustão em exclusivo. Fomos os primeiros, muitos se seguiram. Este anúncio é parte integrante de algo mais profundo – colocar o “cuidado” com o planeta no centro de todas as operações, omtanke em Sueco. Estamos a passar das palavras aos atos: eliminar o plástico nos escritórios e eventos; construir automóveis com plástico reciclado e fábricas de impacto ambiental neutro ou limpar praias em todo o mundo.

A estratégia foi recentemente distinguida pelas Nações Unidas, que nos considerou LEAD member, galardão atribuído às empresas que demonstram um maior compromisso e ambição no que toca à sustentabilidade.

Melhorar a vida das pessoas tem sido pedra basilar de tudo o que se faz na Volvo, uma responsabilidade para com a sociedade, é assim desde 1927 e assim continuará a ser. Talvez um dia os automóveis sejam “cápsulas”, igualmente apaixonantes, à sua maneira, para gerações que nem vão saber conduzi-las, oxalá muitas sejam Volvo.

 

No Comments

Post A Comment