Audi já revelou superdesportivo PB18 e-tron | Veículos Elétricos
21448
post-template-default,single,single-post,postid-21448,single-format-gallery,ajax_fade,page_not_loaded,,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-16.3,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.7,vc_responsive

Audi já revelou superdesportivo PB18 e-tron

Três motores elétricos – um à frente e dois atrás – que oferecem uma potência combinada de 500 kW (e 570 kW de pico) e um binário de 870 Nm -, uma bateria sólida com uma capacidade de 95 kWh, uma aceleração dos 0 aos 100 km em pouco mais de dois segundos, uma autonomia de 500 km em ciclo WLTP. Estas são algumas das caraterísticas do novo protótipo superdesportivo da Audi, o  PB18 e-tron, que acabou de ser apresentado na Semana Automóvel de Pebble Beach, em Monterey, nos Estados Unidos.

Com um comprimento de 4,53 metros, uma largura de 2,0 metros, uma altura de 1,15 metros e uma distância entre-eixos de 2,7 metros, o PB18 e-tron apresenta as dimensões típicas de um automóvel desportivo clássico. Este protótipo assenta numa estrutura de baixo peso e elevada rigidez estrutural. O centro de gravidade está localizado atrás dos bancos e à frente do eixo traseiro, favorecendo o comportamento dinâmico. A carroçaria é fabricada em alumínio, fibra de carbono e materiais compósitos, o que permitiu limitar o peso aos 1.550 kg.

A velocidade máxima pode chegar aos 300 km/h. O utilizador pode limitar a velocidade para preservar a autonomia. Esta funcionalidade pode ser desligada em circuito e adaptada às condições locais. Para aumentar a eficiência, o Audi PB18 e-tron conta com um potente sistema de recuperação da energia e mesmo em travagens moderadas os motores elétricos são responsáveis pela desaceleração do veículo. Só nas travagens mais fortes são utilizados os travões convencionais.   

O habitáculo é modular, podendo assumir uma configuração de monolugar ou de dois lugares. O condutor ocupa a posição central quando está sozinho na viatura ou pode dar adotar o posicionamento convencional para permitir o transporte de um acompanhante. O extenso pára-brisas permite uma ampla visão da estrada e integra uma superfície OLED, perceptível no campo de visão do condutor. A tecnologia de condução autónoma foi afastada do superdesportivo elétrico da Audi porque o objetivo da marca passou por proporcionar ao utilizador a experiência de condução de um automóvel desportivo.

Por outro lado, o Audi PB18 e-tron foi projetado para receber cargas de 800 volts, permitindo uma recuperação da capacidade da bateria em aproximadamente 15 minutos. O protótipo da marca dos quatro anéis também pode receber cargas por indução através do AWC – Audi Wireless Charging. 

Tags:
,
No Comments

Post A Comment