Mercedes-Benz revela primeiro membro da submarca EQ | Veículos Elétricos
21561
post-template-default,single,single-post,postid-21561,single-format-gallery,ajax_fade,page_not_loaded,,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-16.3,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.7,vc_responsive

Mercedes-Benz revela primeiro membro da submarca EQ

O Mercedes-Benz EQC é o primeiro veículo do construtor de Estugarda a ser lançado sob a marca EQ. O seu design exterior e interior incorpora os cânones atuais de estilo dos veículos da marca e expressa aquilo que é designado por “idioma de luxo progressivo”. A carroçaria possui as proporções típicas de um SUV, compreendendo uma linha de tejadilho alargada, enquanto o desenho das janelas possui uma baixa linha de cintura.

Uma caraterística diferenciadora da secção frontal consiste na grande superfície do painel negro que envolve os faróis e a grelha. O referido painel preto é delimitado no topo por uma fibra ótica, com uma ligação visual entre as luzes de circulação diurna do tipo-lanterna. De noite cria uma faixa de luz horizontal quase ininterrupta. As caixas internas e os tubos dos faróis Multibeam LED estão personalizadas em preto de alto brilho. Os contrastantes tons de cor confirmam discretamente a associação deste modelo à nova família EQ, com as suas listas azuis em fundo preto e lettering Multibeam também em azul.

O primeiro membro da nova submarca EQ dispõe de um sistema de tração com transmissões elétricas compactas em cada eixo, permitindo, assim, uma condução com tração integral. Para reduzir o consumo de energia e aumentar as prestações, as transmissões elétricas apresentam uma configuração diferente: o motor elétrico dianteiro foi otimizado para a melhor eficiência possível no intervalo de carga média a baixa, enquanto o traseiro determina o dinamismo. Combinados desenvolvem uma potência de 300 kW (408 cv) e um binário máximo de 765 Nm. Para não penalizar a autonomia, a velocidade máxima está limitada a 180 km/h. A aceleração dos 0 aos 100 km/h faz-se em 5,1 segundos, um valor impressionante para um veículo que pesa mais de 1,8 toneladas.

A bateria de iões de lítio tem uma capacidade de 80 kWh e oferece uma autonomia, em ciclo NEDC, superior a 450 quilómetros. O consumo de energia anunciado é de 22,2 kWh/100 km. Como este parâmetro depende muito do estilo de condução, o EQC vem com cinco modos, com caraterísticas diferentes: Comfort, Eco, Max Range, Sport e ainda um programa adaptável individualmente. Nos modos mais económicos, o EQC estimula a poupar energia. O utilizador também tem a possibilidade de influenciar o nível de recuperação, recorrendo aos comandos do volante.

O sistema Eco Assist auxilia o condutor, alertando para as situações em que é aconselhável desacelerar quando o veículo se aproxima do limite de velocidade, com base em informações oriundas do sistema de navegação, de reconhecimento de sinais de trânsito ou dos assistentes de segurança inteligentes (radares e câmaras).

O Mercedes-Benz EQC vem equipado com um carregador de bordo de 7,4 kW e está disponível com sistema de carregamento rápido, permitindo recuperar entre 10 por cento a 80 por cento da capacidade da bateria em cerca de 40 minutos.

O utilizador do EQC vai ter ao seu dispor no interior do habitáculo o sistema MBUX – Mercedes-Benz User Experience, que está a ser introduzido em todos os novos modelos. O sistema inclui funções específicas de veículo elétrico, como a indicação da autonomia, do estado da carga e do fluxo de energia. A navegação otimizada EQ ou os modos de condução também podem ser controlados e configurados via MBUX.

O Mercedes-Benz EQC vai começar a ser produzido em 2019 na fábrica de Bremen, na Alemanha. As baterias vêm da fábrica de Kamenz, localizada perto da cidade germânica de Dresden.

No Comments

Post A Comment