Volkswagen eletrificou o comercial Crafter | Veículos Elétricos
21792
post-template-default,single,single-post,postid-21792,single-format-gallery,ajax_fade,page_not_loaded,,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-16.3,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.7,vc_responsive

Volkswagen eletrificou o comercial Crafter

Apresentada oficialmente no Salão de Veículos Comerciais de Hannover, a e-Crafter representa o início da eletrificação da gama de comerciais da Volkswagen. Além da versão elétrica do seu furgão com 3,5 toneladas de peso bruto, a marca alemã também está a trabalhar numa variante com célula de combustível, denominada Crafter HyMotion, que oferece uma autonomia até 350 quilómetros com um depósito de hidrogénio de 4,2 kg, assim com variantes elétricas das gamas Caddy e Transporter, que resultaram de uma parceria estratégica com a empresa ABT. Estas duas últimas soluções elétricas devem começar a ser comercializadas no início de 2019, na Alemanha.

O primeiro comercial ligeiro da Volkswagen a ser disponibilizado é precisamente a e-Crafter, que já está à venda na Alemanha por um preço a partir de 69.500 euros. Este modelo foi desenvolvido com base no derivativo de chassis médio e teto alto (L3H3) e oferece um volume útil de carga de 10,7 m3. A Volkswagen e-Crafter foi homologada em dois pesos brutos – 3,5 toneladas, como N1, e 4,25 toneladas, como N2 – disponibilizando uma capacidade de carga entre 950 e 1720 kg. Tal como na versão de combustão, o compartimento de carga apresenta um comprimento de 3,45 metros e uma largura entre as cavas das rodas de 1,38 metros, permitindo acomodar até quatro europaletes. 

A cadeia cinemática da e-Crafter assenta num motor elétrico de 100 kW (136 cv), originário do Volkswagen e-Golf, e uma caixa de uma velocidade, que foi adaptada para responder às exigências específicas de capacidade de carga de um veículo comercial.

O motor elétrico é alimentado por uma bateria de iões de lítio, que possui uma capacidade de 35,8 kWh. A autonomia anunciada é de 173 quilómetros, o que corresponde ao perfil de utilização habitual deste tipo de veículo em setores como a distribuição urbana, transporte expresso, logística, serviços móveis. A velocidade máxima está limitada eletronicamente a 90 km/h para preservar a autonomia da bateria. Para tipos de aplicações que exigem raios de ação maiores, a Volkswagen continua a disponibilizar a versão com motor de combustão interna da Crafter e também terá uma variante ‘fuel-cell’.

Para carregamento da bateria da e-Crafter, a Volkswagen propõe três tipos de soluções: wallbox de 7,2 kW, que permite recuperar a carga em 5h20; sistema de carga rápido de 40 kW que carrega 80 por cento da capacidade; tomada doméstica de 2,3 kW, mas, nesta opção, a carga total demora cerca de 17 horas. 

No Comments

Post A Comment