Prio vai manter carregamentos rápidos gratuitos até 2019 | Veículos Elétricos
21861
post-template-default,single,single-post,postid-21861,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-16.3,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.7,vc_responsive

Prio vai manter carregamentos rápidos gratuitos até 2019

Os postos de carregamento rápido (PCR) começam a ser pagos dia 1 de novembro. Mas a Prio vai manter o carregamento gratuito até ao final do ano. “A partir de janeiro de 2019, os preços da empresa serão definidos com base nos minutos gastos nos carregamentos, com base no perfil de utilização e sem taxas de ativação”, explicou Luís Martins, administrador da empresa, pormenorizando que “a estratégia de manter preços mais baixos do que a concorrência, potenciando a rotação do ponto de venda. Não gostamos de quem chega, liga, fica parado e vai às compras e tira lugar a outro”.

De acordo com a MOBI.E, entidade gestora dos postos de carregamento de veículos elétricos, os preços poderão variar de região para região e podem ser estabelecidos por minutos de carregamento ou por kWh. A Prio anunciou, dia 24 de outubro num encontro com jornalistas, que não vão diferenciar o preço consoante a região onde o PCR está colocado e não cobrará taxa de ativação.

A empresa tem atualmente 150 carregadores, destes cinco são PCR. O objetivo é alargar a rede de carregadores rápidos chegando a 2020 com 200 PCR. “Vamos transitar dos postos de carga lenta para rápida”, afirmou Luís Martins, explicando que estes postos, tal como acontece agora vão estar em locais privados de acesso público (como centros comerciais), mas também dos postos de abastecimento da Prio. “O investimento adicional depende dos equipamentos, da tecnologia. O principal investimento está feito. Entre 2012 e 2018 fizemos um investimento de dois milhões de euros em investigação e desenvolvimento”, disse, concluindo que já este não a empresa já investiu “dez mil euros por mês para entregar eletricidade gratuita”.

Neste período, a empresa pretende investir um milhão de euros, que se junta a outros dois milhões já investidos em investigação e desenvolvimento na mobilidade elétrica entre 2012 e 2018.

De acordo com a Prio, desde 2011 até ao início deste ano, nos 85 postos de carregamento (148 pontos de carregamento em 56 localizações) contabilizou 3.626 utilizadores que efetuaram 89.454 carregamentos, evitando a emissão de 518 toneladas de CO2 e fornecendo 784 MWh de energia.

No Comments

Post A Comment