Bosch entra no negócio do car-sharing com comerciais elétricos | Veículos Elétricos
21868
post-template-default,single,single-post,postid-21868,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-16.3,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.7,vc_responsive

Bosch entra no negócio do car-sharing com comerciais elétricos

A Bosch vai testar um serviço de aluguer à hora de veículos comerciais elétricos na Alemanha em parceria com a cadeia de lojas de materiais de construção e ferragens ‘toom’ já a partir do próximo mês de dezembro. “A Bosch está a crescer com serviços digitais para a mobilidade urbana”, afirma Rainer Kallenbach, presidente da divisão Connected Mobility Solutions da Bosch. “Um serviço com veículos comerciais elétricos partilhados tem um elevado potencial de crescimento”.

A Bosch já tem uma experiência considerável no negócio de serviços partilhados que foi obtida com o Coup, o seu serviço de aluguer de scooters elétricas. Desde o seu lançamento em 2016, o Coup tem vindo a registar uma expansão contínua e agora tem uma frota de 3.500 scooters em Berlim, Paris e Madrid.

Na Alemanha, um em cada dez veículos de aluguer partilhados (carsharing) tem um motor elétrico. Nos seus serviços de aluguer de comerciais ligeiros e Coup, a Bosch optou exclusivamente por veículos elétricos. “A condução elétrica é ideal para a mobilidade urbana, quer seja na distribuição nos centros urbanos, quer seja na mobilidade individual nas grandes cidades”, adianta Rainer Kallenbach.

O serviço de aluguer à hora de veículos comerciais estará disponível, numa primeira fase, em lojas de materiais de construção e ferragens da ‘toom’, uma subsidiária da cadeia de retalho germânica Rewe, nas cidades de Berlim, Frankfurt, Leipzig, Troisdorf e Freiburg. Nesses locais existirão pontos de carregamento para pequenos veículos comerciais elétricos, fabricados pela StreetScooter. A Bosch fornece os componentes da cadeia cinemática desses veículos.

A multinacional alemã está convicta de que o aluguer à hora de veículos comerciais terá um amplo campo de aplicações fora do setor dos materiais de construção e ferragens. Se o novo serviço tiver sucesso, a Bosch planeia a sua expansão para incluir outros parceiros, designadamente lojas de mobiliário, supermercados ou lojas de eletrónica.

O carsharing já deixou de ser um nicho de mercado, como indica o rápido crescimento do setor: até 2025, o mercado deverá contar com 36 milhões de utilizadores em todo o mundo, segundo dados da consultora Frost & Sullivan. Cada vez mais utilizadores, em especial nas grandes cidades, aproveitam as vantagens proporcionadas pelos serviços baseados em ‘apps’ em qualquer altura, de dia ou de noite, para entrar num veículo e conduzi-lo. As compras grandes e pesadas raramente cabem na bagageira de um veículo que o comprador utilize para se deslocar num grande centro. Quem necessitar de um veículo para transportar as suas compras numa loja de construção pode utilizar o novo serviço, reservando um espaçoso veículo elétrico, com apenas algumas horas de antecedência ou mesmo no último minuto quando faz a compra. Os veículos poderão ser entregues na mesma loja onde foram levantados. A grande vantagem para o cliente é o pagamento de um preço fixo, que inclui quilometragem e carregamento da bateria. Além disso, todo o processo é digital, sem papéis.      

No Comments

Post A Comment