Primeiro autocarro elétrico da Mercedes entregue em Hamburgo | Veículos Elétricos
22004
post-template-default,single,single-post,postid-22004,single-format-gallery,ajax_fade,page_not_loaded,,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-16.3,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.7,vc_responsive

Primeiro autocarro elétrico da Mercedes entregue em Hamburgo

A Daimler Buses forneceu o primeiro autocarro elétrico Mercedes-Benz eCitaro à empresa Hamburger Hochbahn, que é responsável pela operação de transportes públicos na cidade de Hamburgo, na Alemanha. Aquela empresa adjudicou um total de 20 unidades do Mercedes-Benz eCitaro, naquela que foi a maior encomenda de e-buses por parte de um transportador germânico.

Nos últimos anos, a Hamburger Hochbahn tem vindo a efetuar experiências com diferentes tecnologias de sistemas de propulsão elétrica para autocarros urbanos. A empresa já tomou a decisão de só adquirir autocarros sem emissões a partir de 2020. O transportador opera cerca de mil autocarros em 111 carreiras.

O Mercedes-Benz eCitaro possui uma bateria modular com uma capacidade de até 243 kWh. O sistema de arrefecimento da bateria até à temperatura ideal contribui para o máximo de carregamento, a mais elevada capacidade de utilização e o ciclo de vida mais longo. O carregamento da bateria é efetuado com recurso a um cabo de alimentação na estação de recolha. Os motores elétricos estão localizados nos cubos das rodas.

O primeiro autocarro elétrico da marca alemã dispõe de um sistema avançado de gestão da temperatura, que reduz o consumo de energia e aumenta a autonomia. Por exemplo, a bomba de calor aquece o interior e os componentes de emissão de calor estão ligados entre si.

O Mercedes-Benz eCitaro de Hamburgo possui uma configuração de três portas e conta com um vasto equipamento, que inclui faróis LED, iluminação exterior e interior também em LED, incluindo luz ambiente no compartimento de passageiros, um sistema de alerta de fecho de portas com banda luminosa vermelha em LED, um sistema independente de climatização da zona dos passageiros e do posto de condução e o programa eletrónico de estabilidade (ESP).

No Comments

Post A Comment