Ofensiva elétrica do Grupo FCA estende-se à Alfa Romeo e à Jeep | Veículos Elétricos
22745
post-template-default,single,single-post,postid-22745,single-format-gallery,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1200,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-16.3,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive

Ofensiva elétrica do Grupo FCA estende-se à Alfa Romeo e à Jeep

Além do Fiat Concept Vienticenti, a ofensiva do Grupo FCA na área da eletromobilidade também se estende às marcas Alfa Romeo e Jeep, tendo sido apresentados dos modelos híbridos Plug-in no Salão Automóvel de Genebra.

No que se refere à Alfa Romeo, a primeira aposta passa por um SUV de segmento médio Plug-in, que se materializou no protótipo Tonale. Segundo a marca, o design deste veículo é uma “expressão que olha para o futuro com afeto”, adiantando que as dimensões compactas do Tonale personificam o “exclusivo e inconfundível estilo moderno e original típico da Alfa Romeo”.

A secção dianteira apresenta a assinatura “Trilobo” da marca de Arese e a grelha “Scudetto”, que serve como ponto central de força, orientando a velocidade e a fluidez que se move ao longo do Tonale. Ao lado do icónico “Scudetto” e completando a frente monográfica encontram-se as luzes dianteiras “3 mais 3”, que evocam o SZ e o Brera.

O design do interior do Tonale é orientado para o condutor, mas não de forma egoísta, uma vez que a configuração foi concebida para proporcionar conforto a quarto passageiros. O habitáculo oferece pormenores tipicamente marcados pela exclusividade e recebe tecnologia de elevados padrões para assegurar uma experiência conectada, confortável e dinâmica, mas mantendo o prazer de uma condução desportiva. O habitáculo inclui um painel de instrumentos totalmente digital de 12,3” e um ecrã tátil central de 10,25”. O sistema de informação e entretenimento  apresenta uma perfeita e fluida interface multitarefa que permite ao condutor dispor dos mais recentes elementos e funcionalidades prontamente na ponta dos dedos.

O Alfa Romeo Tonale recebe um motor de combustão e um elétrico traseiro numa combinação que proporciona uma condução dinâmica e a maximização da tração. O utilizador tem ao seu dispor os modos de condução Dual Power (garante o máximo débito de potência dos dois motores), Natural (otimiza as performances, sendo o compromisso entre a utilização dos motores elétrico e de combustão interna gerido automaticamente) e Advance E (otimiza as performances em modo completamente elétrico). Outros

A gama Jeep, por sua vez, também foi reforçada com duas propostas eletrificadas: Compass PHEV e Renegede PHEV. Ambos os veículos dispõem de baterias que podem ser carregadas externamente, oferecendo uma autonomia em modo elétrico de aproximadamente 50 quilómetros e uma velocidade máxima de 130 km/h.

A bateria trabalha em sinergia com o novo motor turbo a gasolina 1.3 para aumentar a eficiência e a potência global. Para o Renegade, a potência situa-se entre 190 e 240 cv, proporcionando notáveis performances em estrada: acelera de 0-100 km/h em aproximadamente 7 segundos. São conseguidos os mesmos valores – embora ainda a aguardar homologacão – pelo primeiro Compass híbrido plug-in. Também no Compass, a ação simultânea do motor de combustão interna (ICE) e do motor elétrico proporciona até 240 cv de potência má́xima. O Renegade PHEV e o Compass PHEV estreiam uma tecnologia de tração integral elétrica (eAWD), que assegura a transmissão da tração ao eixo traseiro através de um motor elétrico específico em vez de um veio. Esta solução permite separar os dois eixos e controlar o binário de forma independente de um modo mais eficaz do que um sistema mecânico.

No Comments

Post A Comment