ChargeSurfing.com, uma rede privada de postos de carregamento para VE | Veículos Elétricos
23127
post-template-default,single,single-post,postid-23127,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-16.3,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.6,vc_responsive

ChargeSurfing.com, uma rede privada de postos de carregamento para VE

A plataforma ChargeSurfing.com foi apresentada no decorrer do 7.º Encontro Nacional de Veículos Elétricos, que aconteceu nos dias 11 e 12 de maio em Torres Vedras. A app, disponível para iOS e Android, «pretende ser uma alternativa à rede pública de carregamento», afirma Sérgio Almeida, um dos responsáveis pela startup.

Nesta plataforma existe a figura de um host, aquele que tem o carregador, o cliente que o utiliza e a plataforma em si gere todo o sistema e procede aos pagamentos. Os mentores da ChargeSurfing.com sublinham que não são comercializadores de energia, esta será disponibilizada ao cliente pelo mesmo custo do kWh pago pelo host, algo que é verificado na fatura aquando da adesão do host à sistema. O ganho para plataforma e host está numa comissão que o cliente paga de três euros (1,50 euros para cada uma das partes). «É como se fosse a bandeirada do táxi», comenta o outro fundador, João Paquete.

Os hoste podem ser locais privados de acesso privado, como um restaurante, um hotel, um parque de estacionamento, uma oficina, entre outros. Sérgio e João adiantam inclusive que estão a testar uma solução para lugares de estacionamento em locais privados de acesso público. Esta solução poderia ser ter alguns locais com uma cancela que seria desbloqueada através da app.

Os responsáveis pelo ChargeSurfing informa que a plataforma suporta um grande número de carregadores já instalados: bastam que sejam compatíveis com o protocolo OCPP. mas há também a possibilidade de adquirirem um carregador wallbox Go-e, disponibilizado pela empresa que «tem um custo 800/900 euros já com manutenção incluída e uma capacidade de carregamento de 22 kW», explica João Paquete. «E se o host preferir não fazer o investimento inicialmente e a sua comissão fica retida até pagamento do carregador», pormenoriza João Paquete.

Na plataforma, o cliente tem acesso a toda a informação sobre o carregamento do seu veículo e o custo do serviço. E o host também acede a toda a informação sobre o seu posto de carregamento. «O objetivo é manter isto o mais simples e claro possível», esclarece Sérgio Almeida.

No Comments

Post A Comment