Autonomia do Renault Zoe aumenta até 390 km | Veículos Elétricos
23247
post-template-default,single,single-post,postid-23247,single-format-gallery,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1200,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-16.3,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.5,vc_responsive

Autonomia do Renault Zoe aumenta até 390 km

A Renault introduziu uma nova bateria com uma capacidade de 52 kWh, que permite aumentar a sua autonomia até 390 quilómetros. Apesar de manter a mesma plataforma do modelo atual e as dimensões exteriores, o novo ZOE foi sujeito a uma atualização no seu design, designadamente na secção dianteira, dotada de formas mais esculpidas, que convergem em direção ao losango da marca (agora com uma tonalidade de azul), atrás do qual se localiza a tomada de carregamento. O desenho do pára-choques também foi revisto, passando a contar com inserções cromadas na grelha inferior e em redor dos faróis de nevoeiro. A atualização de estilo compreendeu ainda a adoção da nova assinatura visual da Renault, que inclui óticas LED em forma de “C” com assistente de máximos e farolins com pisas dinâmicos.

A bateria de iões de lítio de 400V tem as mesmas dimensões da atual de 41 kWh – que continuará disponível – mas a densidade energética aumentou, permitindo agora disponibilizar uma capacidade de 52 kWh. O novo ZOE recebe ainda um novo motor elétrico R135, com 135 cv e 245 Nm, que se vem juntar ao propulsor R110, com 108 cv e 225 Nm. Em termos de prestações, o ZOE Z.E. 50 permite acelerar os 0 aos 100 km/h em menos de dez segundos, enquanto a velocidade máxima pode chegar aos 140 km/h (contra os atuais 135 km/h).

O Renault Zoe Z.E. 50, que chega no último trimestre deste ano, passa a dispor de um sistema de carregamento rápido de até 50 kW, utilizando a norma europeia CCS. Além disso, o ZOE também continua carregamentos até 22 kW em corrente alterna.

Com a atualização deste modelo, a Renault vai disponibilizar um novo programa de condução, que permite a utilização de apenas um pedal quando o selector da transmissão estiver no modo de condução “B” em vez do “D”. Como já sucede no novo Nissan Leaf, basta levantar o pé do acelerador para abrandar ou parar o veículo, graças ao atraso assegurado pelo sistema de recuperação de energia, não sendo necessário recorrer ao pedal do travão. Por outro lado, o ZOE Z.E. 50 conta com um sistema de travagem revisto, com travões de disco atrás em vez de tambores, como sucede atualmente.    

Tags:
,
No Comments

Post A Comment