Bicicletas elétricas holandesas para a cidade | Veículos Elétricos
23370
post-template-default,single,single-post,postid-23370,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1200,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-16.3,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.5,vc_responsive

Bicicletas elétricas holandesas para a cidade

Com a moda das bicicletas a ter cada vez mais adeptos em Portugal, começamos a haver também mais bicicletas elétricas, tanto nas ruas, como em diferentes lojas. Estas são ideais para cidades como Lisboa, ou cidades com algumas colinas, por darem uma ajudinha às nossas pernas. As e-bikes urbanas são excelentes para aquilo que o próprio nome sugere: pedalar na cidade! As bicicletas elétricas urbanas mais conhecidas são as holandesas. Estas bicicletas são famosas em todo o mundo por serem tradicionais, mas muita gente desconhece as suas vantagens face a outras bicicletas.

As Fietsen (nome em holandês para bicicletas), são mundialmente conhecidas pelo seu conforto, porque, para quem pedala, a postura é quase de 90º, os selins são muito mais largos e almofadados. Quanto ao quadro, a estrutura da bicicleta, é aberto, mas apesar de ser conhecido, em Portugal, como quadro de senhora em Portugal, é utilizado tanto por homens como por mulheres por ser muito mais prático e por não haver o estigma como há em outros países. Outra vantagem são as mudanças em cubo, que permitem que a mudança seja mais suave e trocada sem a necessidade de pedalar, como no caso das bicicletas com desviador.

Em geral, podemos dizer que as e-bikes holandesas requerem menos manutenção, porque os componentes estão tapados e protegidos da poeira, da lama e da água, a corrente está 100% coberta para não sujar nem as calças, nem os sapatos e nem os atacadores dos sapatos. Por fim, os travões são em tambor, os quais necessitam de muito menos manutenção, uma grande vantagem face aos travões em disco ou os V-Brakes que requerem uma mudança de pastilhas regular ou uma mudança de óleo. Este estilo de bicicletas holandesas são excelentes para quem pretende trocar o carro pela bicicleta.

Falando agora de assuntos mais técnicos, os motores variam muitas vezes entre os 24V e os 36V, com uma potência de 250 Watts. Nestas bicicletas, 36 Volts é o ideal para se ter. Os motores de 24 Volts podem ter pouca força para subir colinas um pouco mais íngremes. Nestas bicicletas, como a velocidade está limitada a 25 Km/h, potências superiores a 250 Watts são escusadas.

O melhor exemplo é fazer a comparação a um carro: se as estradas estão limitadas a 120 Km/h, porquê comprar um carro que ande a 300 Km/h? Enquanto que numa estrada dá sempre para ultrapassar os limites, no caso de uma e-bike, o limite está programado dentro do controlador da bicicleta. Muitos dos modelos urbanos de bicicletas vêm com motores chineses, como é o caso dos motores da Bafang. Isto, porque a bicicleta fica mais em conta e a performance não é afetada.

Existem também diferentes maneiras em que os motores são montados à bicicleta. Normalmente, as bicicletas com o motor na roda traseira são as bicicletas com o preço mais económico. Contudo, não é recomendável, já que o efeito de empurrar pode tornar a bicicleta instável, aumentando a probabilidade de queda. Um bom exemplo é empurrar uma caneta deitada na mesa, esta vai começar a desviar para um dos lados, sem que você consiga controlar a direção. O mesmo se passa com motores traseiros, diminuindo assim a segurança da sua bicicleta. Para uma maior estabilidade é recomendado comprar uma bicicleta com motor frontal, colocado na roda da frente. Neste caso, como é o motor que nos “puxa”, é muito mais fácil de controlar a direção da bicicleta e assim a e-bike torna-se mais estável. Outro motor que assegura a estabilidade da bicicleta é o motor central. Este motor é considerado o melhor, por estar colocado no centro de gravidade da bicicleta. Porém, também é o mais caro, devido ao facto de ser instalado no quadro da bicicleta em vez de ser numa das rodas.

Nuno Prata, autor do artigo

Em relação às baterias, estes modelos de cidade começam muitas vezes com baterias que têm uma carga de 8.7 A/h, o que é o suficiente para fazer pequenas distâncias, ou para andar em zonas mais planas da cidade. Se pretende um nível de carga mais eficiente e que dê para pedalar distâncias maiores, então recomendamos baterias de 10.4 A/h ou de 13 A/h. Existem alguns modelos com baterias duplas o que nós não recomendamos de todo. A bicicleta tem de ser relativamente leve para que seja eficiente e para que não carregue peso extra, pois isso afeta a performance da sua e-bike.

As e-bikes urbanas do estilo holandês são excelentes para fazer vários quilómetros a pedalar pela cidade. Tornam-se fáceis de levar as suas malas e alforges na bagageira traseira, para levar o seu laptop, o seu tablet, ou os seus livros e compras. Os alforges, muitas vezes são feitos com um tecido à prova de água e têm capacidade suficiente para levar tudo o que pretende levar para o trabalho, sem se molharem. Alguns destes modelos de e-bikes têm suspensão à frente e outras ainda têm suspensão no poste do selim, dando um conforto reforçado à bicicleta. Estas bicicletas são o topo de gama das bicicletas urbanas holandesas e é difícil encontrar modelos mais confortáveis que estes. Em termos de indicações de preços, recomendamos não gastar mais que 2.500 euros por uma bicicleta de cidade elétrica. Por esse valor consegue adquirir uma máquina com todo o conforto possível, com a melhor bateria, com o melhor sistema de mudanças, com cadeados embutidos e com um bom motor elétrico.

Se estiver interessado em comprar uma bicicleta nos próximos tempos e o objetivo é começar a usá-la diariamente como meio de transporte, então aconselhamos a experimentar uma bicicleta holandesa. Vai se surpreender pelo conforto e qualidade de construção de uma destas bicicletas.

No Comments

Post A Comment