Escolha entre uma trotineta elétrica e uma bicicleta elétrica | Veículos Elétricos
23743
post-template-default,single,single-post,postid-23743,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1200,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-16.3,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.5,vc_responsive

Escolha entre uma trotineta elétrica e uma bicicleta elétrica

Nuno Prata,

responsável The Fietsen Shop.

No último ano, a cidade de Lisboa tem vivido uma mudança mais radical do que está habituada em termos de mobilidade. Primeiro foram construídas várias ciclovias pela cidade, sendo que algumas destas foram reprovadas por muita gente que achavam que o carro ia sempre ser o rei dentro dos nossos centros urbanos.

Depois vieram as bicicletas elétricas de partilha, frequentemente utilizadas para fazer o percurso casa – trabalho; trabalho – casa. Para completar apareceram as trotinetas partilhadas de várias empresas, de várias cores e de vários feitios que vieram invadir os nossos espaços urbanos.
Apesar do facto do sistema partilhado ser ideal para muitas pessoas que não têm disponibilidade económica e/ou espaço para adquirir uma trotineta ou bicicleta, também existem alguns pontos negativos como falta de conforto, falta de disponibilidade, e ser dispendioso a longo prazo. Nestes casos, muitas pessoas preferem comprar um destes veículos para conseguir adaptar melhor às suas necessidades particulares e ter o seu meio de transporte de preferência sempre disponível. Contudo, entre uma bicicleta elétrica e uma trotineta qual será a melhor para adquirir? Isso depende dos gostos e estilo de vida de cada um. Porém este artigo pode-lhe dar uma ajudinha nesta escolha impossível!

Conforto

Quando se fala de conforto, a bicicleta leva uma grande vantagem em relação às trotinetas. Enquanto, na segunda vamos de pé e apoiados em duas rodas de oito a nove polegadas de diâmetro onde sentimos qualquer irregularidade do piso, na primeira vamos sentados num confortável selim, numa posição de 90º (no caso dos modelos holandeses) e com duas rodas de 26 a 28 polegadas de diâmetro que amortecem muito mais os pisos irregulares.
Não há dúvida de que para curtas viagens, não nos importamos de ir de pé e sentir todas as irregularidades do pavimento, mas para atravessar a cidade de um lado ao outro convém irmos bem sentados e confortáveis. Assim, as viagens tornam-se agradáveis e podemos apreciar facilmente as áreas urbanas por onde passamos.

Praticidade

Quanto a serem práticas, ambas têm as suas vantagens e desvantagens. As trotinetas são muito práticas de transportar, de dobrar e levar para dentro do escritório ou de casa. As bicicletas elétricas são mais pesadas, mais volumosas e, consequentemente, mais difíceis de levar para dentro do escritório ou de casa, a não ser que tenha uma bicicleta elétrica dobrável. Enquanto não houver espaços dedicados para estacionar as bicicletas de forma segura nos escritórios ou ao pé de casa, a trotineta é mais prática em termos de arrumação. De outra forma a bicicleta é muito mais prática para levar bagagem, por ser muito mais versátil ao puder levar alforges e cestos que as trotinetas não podem. Assim é muito mais fácil ir às compras e trazer os sacos numa bicicleta ou ir para o trabalho e levar o computador e os livros nos alforges do que ir de trotineta.

Segurança

O maior problema das trotinetas é a segurança do veículo. Como vamos de pé em duas rodas de pequenas dimensões, o nosso centro de gravidade está muito mais em cima do que a base de suporte da trotineta. Isto torna as trotinetas muito mais instáveis que as bicicletas.
No caso das bicicletas, como estamos sentados, o nosso centro de gravidade está mais baixo do que nas trotinetas. De outra forma, como as rodas são grandes, funcionam como um giroscópio dando ainda mais estabilidade que as trotinetas.

Estilo de vida

Para quem quer mudar de estilo de mobilidade, e consequentemente de estilo de vida, é necessário escolher qual é o método de mobilidade urbano que prefere. Isso é algo que vai depender de pessoa para pessoa, mas vai-se sentir muito melhor consigo mesmo passado pouco tempo em escolher um destes dois tipos. A ideia de mudar de estilo de vida é conseguir escapar ao stress do trânsito diário e dos transportes públicos. Outra grande vantagem é estar a poupar dinheiro com o combustível ou com os passes mensais. No caso das bicicletas vai passar a fazer exercício físico diariamente, porque mesmo que sejam bicicletas elétricas, você está a fazer exercício físico.

O objetivo desta mudança passa muito por começar a viver o seu trajeto diário e não simplesmente fazê-lo. Ao deslocar-se de um lado para outro com uma trotineta ou com uma bicicleta, vai começar a sentir a cidade onde vive, a respirar os cheiros por onde passa e a relaxar enquanto vai para casa ou para o local de trabalho. O seu trajeto vai passar a ser um ritual e vai passar a reconhecer a cidade quase como um ser vivo ao ver as suas mudanças e as suas características. Vai conseguir observar o que lhe rodeia e não simplesmente os sinais de trânsito, os outros carros, a velocidade e a estrada.

Trotineta ou bicicleta?

Como referido, ambos os meios têm pontos mais e menos favoráveis. Recomendamos assim a trotineta para percursos curtos com pavimentos lisos e sem grandes inclinações, para ter o melhor proveito e prazer na sua viagem. Já para percursos um pouco mais longos, mais inclinados, onde por vezes tem que passar por calçada, terra batida ou um outro tipo de pavimento mais irregular, já recomendamos a bicicleta devido ao conforto. Se tiver pouco espaço em casa, e não tiver a possibilidade de estacionar a bicicleta num lugar seguro, uma trotineta pode ser a melhor opção para si.
Contudo, se dispõe de espaço de estacionamento e armazenagem e procurar algo para distâncias maiores, a bicicleta é sem dúvida a melhor escolha.

 

 

No Comments

Post A Comment