Aluguer de carros: um incentivo para usar energia limpa? | Veículos Elétricos
23843
post-template-default,single,single-post,postid-23843,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1200,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-16.3,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.5,vc_responsive

Aluguer de carros: um incentivo para usar energia limpa?

O início da nova norma para medir as emissões de poluentes no território europeu visa acabar com o uso de motores de combustão interna na próxima década.

Fonte Unsplash

A oportunidade de trazer carros elétricos para a vida quotidiana

A partir de hoje, Portugal já lidera os países com mais veículos elétricos per capita, enquanto a Alemanha já estabeleceu um prazo para a eliminação dos motores a gasolina e a diesel. Neste contexto, as empresas de aluguer de carros têm a oportunidade de oferecer alternativas elétricas aos seus clientes e facilitar a transição para o uso diário de carros elétricos nos próximos anos.

Conforme as informações da plataforma aluguerdecarrosbaratos.pt, até à data existem mais de 1.600 empresas que oferecem carros de aluguer em todo o mundo e muitas delas operam em território europeu, oferecendo aos seus clientes preços diversos baseados em quilometragem, taxas e seguros incluídos, bem como no tipo de transmissão e motor do carro.

Devido a isso, essas empresas poderiam encontrar uma janela de oportunidade para reduzir os seus custos operacionais e oferecer melhores preços e descontos para os seus clientes, adotando carros elétricos como base das suas frotas dentro do território europeu.

Vale ressaltar que, de acordo com estimativas feitas pela Associação de Utilizadores de Veículos Elétricos (UVE), Portugal já tem cerca de 12 mil carros elétricos a circular nas ruas e é o único país da União Europeia com um PIB per capita abaixo dos 20 mil euros, em que os carros elétricos têm uma quota de mercado superior a 2%. Neste contexto, os três carros elétricos mais vendidos em Portugal em 2018 foram o Nissan Leaf, o Renault Zoe e o BMW i3, com 1.593, 1.305 e 363 unidades vendidas, respetivamente.

Fonte: Pexels

Bruxelas e Berlim contra motores a gasolina e diesel

A implementação da norma EURO 6d em 2020 tem sido uma das aplicações mais severas dos representantes da União Europeia até agora no contexto da regulamentação das emissões de poluentes, uma vez que indica a chegada do fim dos motores a diesel nas ruas do continente.

Com relação ao acima exposto, vários países e cidades europeias já tomaram medidas para fazer a mudança da gasolina para motores elétricos o mais rápido possível. Por exemplo, na Copenhaga, na Dinamarca, já propôs proibir a circulação de carros a diesel a partir deste ano, Madrid vai restringir o acesso ao centro da cidade para veículos poluentes a partir de 2020 e Londres já cobra uma taxa de 30 libras para os veículos poluentes que desejam entrar no centro da cidade.

Por seu turno, segundo a plataforma tecnoblog.net, a Alemanha quer banir carros a gasolina e a diesel até 2030, fazendo com que todos os carros vendidos a partir daquele ano tenham motores elétricos, movidos a hidrogénio ou por outras fontes de energia limpa.

Neste contexto, as empresas de aluguer de carros nas principais cidades europeias, além de buscarem expandir o seu mercado oferecendo alternativas limpas a seus clientes, devem também alinhar-se com as regulamentações de emissões poluentes dos seus principais mercados e ser uma das principais impulsionadoras para familiarizar os cidadãos europeus com o uso diário de veículos elétricos.

Fonte: Pixabay

Atualmente, grande parte dos veículos elétricos é vista como itens de luxo, com marcas como Tesla, Maserati e Porsche oferecendo veículos elétricos ou híbridos a preços muito altos. No entanto, os já mencionados Nissan, Renault e BMW oferecem aos seus usuários opções muito mais baratas e espera-se que nos próximos anos o preço dos veículos elétricos oferecidos na Europa seja ainda mais reduzido, fazendo uso cada vez mais comum de energias limpas em todo o continente.

No Comments

Post A Comment