Ford já revelou o Mustang Mach-E | Veículos Elétricos
24058
post-template-default,single,single-post,postid-24058,single-format-gallery,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1200,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-16.3,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.5,vc_responsive

Ford já revelou o Mustang Mach-E

Pela primeira vez nos seus 55 anos de história, a Ford alargou a oferta da gama de veículos Mustang, apresentando uma versão totalmente elétrica deste modelo, que começar a ser comercializado no final de 2020.

Ao contrário do modelo original, o Mustang Mach-E possui uma carroçaria de SUV e não de coupé desportivo, mas mantém o mesmo espírito – liberdade, progresso e toque de rebelião – associado a uma motorização elétrica, espaço para as necessidades crescentes dos clientes e atualizações “over-the-air”. 

Com um comprimento de 4,71 metros, uma largura de 1,88 metros, uma altura de 1,59 metros e uma distância entre-eixos, o Mustang Mach-E permite transportar cinco ocupantes e estará disponível em versões com tração traseira, integral e duas opções de bateria, com 75,7 kWh e 98,8 kWh, respetivamente. 

O compartimento do motor de combustão dá lugar a uma bagageira dianteira com uma capacidade de 100 litros, a que se junta uma bagageira traseira tradicional com uma capacidade de 420 litros com os bancos em posição normal, podendo aumentar para os 1.402 com o rebatimento dos assentos traseiros.  

Na versão standard com tração traseira e motor de 190 kW (258 cv) a autonomia anunciada é de 450 km em ciclo WLTP e de 600 km com a bateria de maior capacidade e motor de 210 kW (285 cv). Em ambos os casos, o binário máximo é de 415 Nm, permitindo uma aceleração dos 0 aos 100 km/h em menos de oito segundos.

O Ford Mustang Mach-E também estará disponível em versões de tração integral, com as mesmas opções de bateria e de motor elétrico, mas que oferecem uma autonomia inferior – 420 km (bateria standard) e 540 km (bateria com autonomia prolongada), mas prestações ainda melhores, o que se deve a um maior binário do motor (565 Nm), que possibilita uma aceleração dos 0 aos 100 km/h em menos de a sete segundos. Se esta performance não for considerada suficiente por alguns clientes, a Ford também irá propor, no versão de 2021, uma versão especial, denominada Mustang Mach-E GT, que consegue acelerar dos 0 aos 100 km/h em menos de cinco segundos, graças a um sistema de propulsão elétrico que desenvolve uma potência de 342 kW (465 cv) e um binário de 830 Nm. A bateria instalada será a de maior capacidade (98,8 kWh) que irá oferecer uma autonomia de até 500 km. 

Para recuperação da capacidade da bateria, a marca anuncia soluções que incluem carregamentos rápidos até 150 kW.  

No Comments

Post A Comment