Nissan tem como prioridade instalar carregadores | Veículos Elétricos
24314
post-template-default,single,single-post,postid-24314,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1200,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-16.3,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.5,vc_responsive

Nissan tem como prioridade instalar carregadores

A Nissan tem instalados carregadores para veículos elétricos na rede de concessionários e tem em marcha a colocação de carregadores nas estações de serviço da Galp, numa parceria com esta empresa. «É uma prioridade instalar carregadores rápidos em toda a rede de concessionários», disse António Melica, diretor-geral da Nissan Portugal à margem do Fórum Mobilidade Inteligente, organizado pela Nissan dia 19 de fevereiro.

O mesmo responsável adiantou que vão instalar mais 12 postos de carregamento nos concessionários, que estão acessíveis apenas aos clientes Nissan. Os carregadores com a Galp, serão 20 a ser instalados em breve, vão estar disponíveis para qualquer utilizador de veículo elétrico. «Fizemos uma parceria com a Galp em que os clientes Nissan poderão ter um desconto até 33%», sublinhou António Melica.

A infraestrutura de carregamento é para a marca japonesa «fundamental» e admite que estão a «fazer muito esforço para contribuir na melhoria da mesma».

Na estratégia elétrica, a Nissan está também convicta que o novo Nissan Leaf ePlus com uma bateria de 62 kWh vem conquistar novos consumidores, que têm ainda receio da autonomia. O Leaf ePlus pode fazer mais de 500 quilómetros com um só carregamento num circuito urbano. As primeiras entregas deste modelo, em Portugal, aconteceram em setembro. A fabricante de automóveis está também atenta ao serviço de pós-venda e, nesse sentido, já tem em funcionamento dois centros de reparação de baterias, que são geridos pelos concessionários. Um está localizado em Lisboa e outro em Sintra. O objetivo é «continuar a crescer» e, assim, «diferenciarmo-nos dos nossos concorrentes».

Condução autónoma

Em Silicon Valley, nos Estados Unidos da América, a Nissan está a dar passos para tornar a condução autónoma cada vez mais possível. O sistema Seamless Autonomous Mobility (SAM) foi apresentado no Fórum Mobilidade Inteligente por Maarten Sierhuis, diretor de tecnologia do Nissan Innovation Lab. Neste centro de conhecimento trabalha-se para levar mais inteligência aos veículos autónomos. Estes estão preparados para detetar obstáculos tais como sinais luminosos de trânsito, peões e outros. Contudo, há situações em que o veículo autónomo não tem capacidade para compreender e dar resposta. Por exemplo, se houver um acidente e o trânsito estiver a ser controlado pela polícia que obriga a mudar de faixa, ultrapassando dois traços contínuos, o veículos autónomo não terá capacidade para interpretação. É aqui quem entra o SAM. O veículo emite um alerta para um centro de controlo onde haverá seres humanos preparados para tomar a decisão pelo carro. O operador humano consegue aceder às imagens em tempo real e desenhar uma nova imagem, traçando linhas que o veículo autónomo esteja preparado para ultrapassar e seguir. O software utilizado pela Nissan é o NASA’s Visual Environment for Remote Virtual Exploration (VERVE), que é aplicado aos robots autónomos da NASA.

PCN pagos em «dois, três meses»

No evento marcou também presença o presidente da Mobi.e, Luís Barroso, que afirmou estarem comprometidos com a liberalização dos Postos de Carregamento Normal (PCN) dentro de «dois, três meses». Deste modo, o carregamento de veículos elétricos passará a ser pago. Recorde-se que o carregamento nos Postos de Carregamento Rápido (PCR) são pagos desde novembro de 2018.

O concurso para os PCR está a decorrer e a Mobi.e garante que está a recuperar toda a rede. «O nosso foco é garantir a fiabilidade da rede», disse Luís Barroso concluindo que as postos de carregamento danificados são «situações ultrapassadas».

No Comments

Post A Comment