Empresa norte-americana utiliza nanocristais para garantir serviço de scootersharing | Veículos Elétricos
24415
post-template-default,single,single-post,postid-24415,single-format-gallery,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1200,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-16.3,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.5,vc_responsive

Empresa norte-americana utiliza nanocristais para garantir serviço de scootersharing

A Wheels, uma empresa norte-americana de partilha de trotinetas (que se assemelham a bicicletas) anunciou a paragem do serviço devido ao surto de coronavírus. No entanto, voltou ao ativo e garante total segurança devido a uma tecnologia que desinfeta automaticamente os manípulos da trotineta.

A empresa fez uma parceria com a NanoSeptic que desenvolveu uma superfície, também designada NanoSeptic. Trata-se de uma superfície que tem nanocristais minerais que atuam como um catalisador, carregado por todas as fontes de luz. “Os nanocristais criam uma reação de oxidação contínua mais forte do que a lixívia”, garante a empresa NanoSeptic. A reação de oxidação decompõe o material orgânico em componentes básicos, como CO2. A superfície também forma radicais livres que atuam como um agente de limpeza adicional. Devido a esta composição, “a superfície oxida, continuamente, os contaminantes orgânicos, mesmo ao nível microscópico. No entanto, os contaminantes, que existem em larga escala ainda devem ser removidos com produtos de limpeza, para permitir que a superfície de nanocristais desempenhe o seu trabalho corretamente. Algo semelhante aos desinfetantes que exigem que as superfícies sejam limpas antes, para o desinfetante poder atuar em pleno”.

A empresa recomenda que estas superfícies sejam substituídas a cada 90 dias para garantir total eficácia, mas tudo depende da frequência de utilização.

No Comments

Post A Comment